Segundo o responsável do grupo da Terra Branca, o Ministério da Cultura já disponibilizou 100 mil escudos para cada grupo carnavalesco, tendo prometido 150 mil, mas a Câmara Municipal da Praia ainda não se pronunciou sobre o assunto.

“O carnaval deste ano ainda é uma incógnita, mas os grupos estão esperançosos que vão sair, nem que seja de forma espontânea. Estamos a aguardar pelo apoio da Câmara Municipal da Praia, que se reuniu com todos os grupos somente no início de Janeiro, sendo que o carnaval é já no próximo mês” declara a mesma fonte.

Todos os anos a Estrela da Marinha aproveita um pouco dos materiais usados na edição anterior do Carnaval, mas este ano, de acordo com o presidente do grupo, vai ser complicado: “Perdemos a maior parte dos materiais que estavam armazenados num espaço cedido no Gimno Desportivo. Tivemos uma perda de 200 mil escudos em materiais”.

O enredo da escola Estrela da Marinha ainda é segredo, mas António Dias adianta que o grupo vai sair com 5 à 6 alas e como nos anos anteriores vai contar com o cantor e compositor mindelense, Constantino Cardoso, na produção da música.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.