A informação foi avançada hoje, em conferência de imprensa, em que o comissário da PN José Vaz Cabral, comandante da Esquadra Policial de Achada de Santo António, destacou o “comportamento cívico e o ambiente tranquilo” registado no dia do Carnaval.

O responsável policial adiantou que o plano implementado pelo Comando decorreu sem “grandes sobressaltos”, visto que, comparativamente ao ano de 2017, registou-se, este ano, um total de 27 casos, contra os 52 do ano passado, isto em relação ao crime contra a propriedade, que conheceu uma redução de 48%.

Em relação ao crime contra pessoa, informou que foram registados 17 casos, contra os 36 do ano passado, uma redução de 53% , quanto os dados registados pela polícia no Hospital Agostinho Neto apontam para a ocorrência de 49 casos, contra os 50 verificados no ano passado, uma redução de 2%.

No que concerne a acidentes de viação, José Vaz Cabral indicou que houve 21 acidentes, contra os 26, verificados em igual período do ano transato, com uma redução de 19%.

Quanto aos atropelamentos, a PN informou que se registaram quatro acidentes, o mesmo número assinalado no ano anterior.

“Em termos gerais, tivemos uma redução de 50 % das ocorrências criminais em relação ao ano passado, isto é, registou-se um total de 44 casos, contra os 88 verificados no ano passado”, indicou.

O comissário destacou ainda que no dia do desfile registaram-se dois casos de agressões, sendo uma contra um militar e outra contra um cidadão estrangeiro, que ainda se encontra internado no hospital, sob cuidados médicos, devido à gravidade do seu estado.