O pontapé de saída foi dado com o desfile dos quatro jardins infantis nomeadamente Suzy, Catly, Encanto e jardim da Câmara Municipal da Praia que proporcionaram ao público presente muita festa com folia, cor, música e animação.

A nível do EBI, a primeira escola a desfilar na Avenida Cidade de Lisboa, foi a de Eugénio Lima, que se inspirou no tema “Mar”, que retrata um pouco da história, vivência de Cabo Verde, o sustento de muitos cabo-verdianos, contou com o total de 350 figurantes, divididos em três alas acompanhados por dois carros alegóricos.

A primeira ala “maravilhas do mar” era composta por ondas, golfinhos, tartarugas, a segunda retratava a “emigração”, emigração para EUA e São Tomé, e a terceira versava “amor e fantasia” com trajes de sereia e união e paz.

Seguiu-se a escola SOS, com o tema “Transformar o nosso mundo – focalizado nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)”, com 500 foliões representados em 12 alas com dois carros alegóricos.

O tema foi escolhido com o intuito de alertar à população cabo-verdiana sobre os ODS.

O último desfile do dia ficou a cargo da escola Capelinha, com o tema “Morna Património Imaterial da Humanidade”, como forma de darem o seu contributo para a divulgação e promoção deste estilo musical oriundo da Boa Vista.

Com uma média de 600 alunos divididos em sete alas, os figurantes estavam trajados com roupas típicas, pastores, instrumentos musicais, interpretes, tâmara e Boa Vista origem da morna.

O desfile deste ano contou com o complexo educativo Graça da Crianças que participou como grupo de animação.