Como uma mindelense de gema, Andreia Samira Silva Gomes tem o Carnaval no sangue. Começou a dar os primeiros passos na festa do Rei Momo em Santo Antão, ilha onde viveu durante três anos com os pais. Em entrevista ao SAPO, a jovem de 23 anos diz que aprendeu a sambar a assistir na televisão os shows do grupo brasileiro Molekada.

“Eu era fã e gostava de dançar as músicas. Mais tarde, o meu pai fez um grupo de animação na Zona de Chã de Itália, em Porto Novo, onde desfilei pela primeira vez”.

Após três anos a viver na ilha das Montanhas, Andreia mudou-se para São Vicente. Apesar de estar numa ilha conhecida pelo Carnaval, diz que passou algum tempo sem desfilar.

Em 2017, foi destaque de uma das alas do Cruzeiros do Norte, grupo que conquistou o seu coração. No ano seguinte, a jovem concorreu para Rainha de Bateria da escola e foi eleita entre seis candidatas.

Não conseguiu ser eleita a Rainha de Bateria do Carnaval do Mindelo 2018, mas para Andreia foi uma experiência espectacular. “Gostei de ter participado e foi uma boa experiência”.

Em 2019, o Cruzeiros do Norte a convidou para a ser a musa do grupo pelo segundo ano consecutivo, tendo sido eleita Rainha de Bateria do Carnaval da ilha do Monte Cara.

“O público apoiou-me e incentivou-me a participar. Participei, ganhei o prémio que foi o reconhecimento do meu esforço e empenho. O público é a minha maior força. Sempre passa-me boa energia”.

Andreia gostou tanto da experiência, que este ano, pelo terceiro ano consecutivo, vai estar à frente da bateria. “Sinto-me orgulhosa. Vou para a Avenida para fazer o que gosto. Sempre existem algumas dificuldades, mas no final acabo por superá-las com apoio dos meus patrocinadores e algumas pessoas que me têm ajudado”.

Diz que, apesar ter excelentes concorrentes, vai para o sambódromo focada no prémio. Mas defende que o importante não é ganhar, mas sim se divertir, passar boa energia e mostrar que o Carnaval é algo bom e que não tem explicação.

Em jeito de avaliação do Carnaval mindelense, a jovem diz que a festa popular evoluiu muito. “Tornou-se em algo enorme e bonito”.

Andreia conclui afirmando que pretende sambar até à velhice. “Não me vejo fora do Carnaval, faz parte da minha vida e identifica-se comigo”.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.