Em conversa com a Inforpress, Raquel Rodrigues explicou que o grupo, antes de brincar o carnaval, foi criado para resgatar algumas tradições que estavam caindo em desuso na ilha, com maior enfoque para as festas do final do ano.

Entretanto, conforme a dirigente, há cerca de dois anos atrás, um elemento do grupo sugeriu que saíssem para brincar o Carnaval, mas logo a primeira, aceitaram não como grupo oficial, mas sim de animação, achando que não possuíam “porte” suficiente para concorrerem com Baianas ou outros grupos mais antigos.

Só que, com o andar do tempo, o grupo decidiu e em 2017 saíram como grupo oficial, arrecadando logo o primeiro lugar e no ano passado, conseguiram a mesma proeza.

Daí, segundo a presidente da Mocidade, além de estarem focados para animar e viver mas um Entrudo, estão preparando também, para dar o melhor e continuar liderando o Carnaval na ilha.

Até porque, este ano, estão contando com mais de 100 foliões divididos em três alas, demonstrando o “crescimento” do grupo não só em números, mas também na qualidade.

“Estamos preparados, estamos organizados, para continuar a participar sempre no carnaval da ilha e dando o nosso contributo para a cultura do país em geral”, ajuntou Raquel Rodrigues.

Questionada sobre as dificuldades do grupo, a dirigente apontou a falta de materiais, visto que não existe nenhuma loja chinesa ou de tecido na ilha, para adquirir os materiais necessários que permitem confecionar os trajes para os foliões.

Para contornar este entrave, o grupo teve que pedir apoios a pessoas residentes na cidade da Praia e fazer deslocar um membro para efetuar as compras necessárias, para que o grupo possa sair e brincar o Carnaval com os bravenses.

Outro problema, é a falta de atrelados para carregar andores, que de acordo com a fonte, normalmente tem sido a Enapor (empresa de administração dos portos) que tem apoiado o grupo nesta matéria e este ano, demonstraram algumas dificuldades, porque alguns destes atrelados estão danificados.

O maior desejo do grupo, é ter uma ala com pessoas mais adultas, mas, até ainda não foi possível, mesmo que já fizeram vários convites.

Para a preparação, além do apoio da câmara, o grupo possui um fundo, que é utilizado especialmente para esta época.

O grupo Mocidade vai disputar os prémios do Carnaval com as Baianas, visto que são estes os dois grupos oficiais na ilha para 2019.