O vice-presidente do grupo, Hipólito Tavares, também conhecido como Papi, revelou à Inforpress que todo o trabalho que Estrelas do Mar vai apresentar no dia do Carnaval vai girar à volta do tema “São Vicente, mar e folia”, uma “nova conceção” do grupo para a festa do Rei Momo, que reserva ainda “uma surpresa”.

“Estrelas do Mar, em São Vicente, é que nem o clube de futebol Mindelense, o povo vai ajudar o grupo neste regresso em grande, para um bom brilho no desfile do dia 05 de março, porque queremos liderar o Carnaval”, lançou Papi Tavares, à Inforpress.

A gala de apresentação do enredo, que vai dar a conhecer a música, a rainha da bateria e a família real do grupo, entre outros, tem como “atrativo especial”, conforme a mesma fonte, a atuação da cantora Rosa Mestre que, por aquela ocasião, estará em Cabo Verde para o lançamento do seu mais recente disco.

“Será a figura de cartaz para o lançamento oficial do enredo, espécie de tapete vermelho que vamos estender nesse dia no Mindelhotel”, concretizou Papi Tavares.

No entanto, por que a intenção é surpreender na gala, o vice-presidente do Estrelas do Mar não se descoseu nos pormenores da música, nomes da família real e rainha de bateria.

Certo é que, adiantou Papi Tavares, a ideia é desfilar com o número de mil figurantes, pois neste regresso o grupo “aposta forte” na qualidade em vez da quantidade, estão definidos três carros alegóricos, “mas pode surgir um quarto”, e que os ensaios principiam logo nos dias seguintes à apresentação oficial do enredo.

“Estamos a apontar para os dias 03 ou 04 de fevereiro, no Castilho, já que pensamos que uma semana de ensaios é adequado para se fazer um bom Carnaval”, concretizou Papi Tavares, que indicou ainda que a construção dos carros alegóricos iniciou-se “há muito tempo” e que, nesta fase em que o grupo se encontra, “bem adiantado nos trabalhos”, é hora de montar as peças nas suas posições finais.

“Queremos liderar o Carnaval em São Vicente”, declarou a mesma fonte que, no entanto, disse lamentar o facto de a polémica sobre a permissão ou não para o desfile oficial “afetou o grupo grandemente na relação com os patrocinadores”, pois foi feito um juramente pelos membros da direção em que “nenhum tostão dos patrocinadores” seria utilizado até que houvesse a confirmação de que o grupo iria participar no desfile oficial.

“Daí que, apesar dos contactos feitos, limitamos a não arrecadar os patrocínios”, concretizou.

Mesmo assim, o grupo Estrelas do Mar, segundo o seu vice-presidente, vai trabalhar com a Liga Independente dos Grupos Oficiais do Carnaval – São Vicente (LIGOC-SV) para “melhorar o Carnaval” e “ajudar a concertar” o que está errado.

“A liga ainda é uma criança e este é o momento de corrigir as perceções erradas surgidas ao longo da polémica e dar oportunidade a este menino de dar passos mais grandes para ser o fundamento da industrialização e da elevação do nível do Carnaval, que todos desejamos para São Vicente”, lançou Papi Tavares, que reconheceu “a bondade e o trabalho feito” pela equipa que esteve na génese da liga.

O grupo carnavalesco Estrelas do Mar foi fundado em 1973 e sagrou-se vencedor do Carnaval do Mindelo por quatro vezes, tendo arrebatado ainda vários segundos lugares e a melhor rainha do Carnaval, por vários anos consecutivos.

Desfilou pela última vez em 2012, quando foi homenageada a então presidente Dulce Lima.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.