Os grupos carnavalescos Estrela da Marinha e Acarinhar confirmaram hoje ao SAPO que não vão participar nas festas do Rei Momo na Praia.

Segundo os representantes dos grupos esta decisão foi tomada desde o ano passado e em causa estão as dificuldades financeiras.

“Devido aos constrangimentos do ano passado decidimos não participar no carnaval. Este ano vamos refletir sobre que tipo de carnaval queremos e se em 2018 as coisas melhorarem e se estudarem uma nova filosofia para o carnaval da Praia podemos participar”, disse a representante do grupo Acarinhar, Teresa Mascarenhas.

Por usa vez, António Dias, presidente do Estrela da Marinha que em 2016 anunciou o fim do grupo, disse que trata-se de uma posição que já vinha sendo analisada desde os resultados das festas do Rei Momo de 2015 e 2016.

“No ano passado a organização tardia do carnaval por parte da Câmara Municipal da Praia prejudicou os grupos e desfilámos sem ter uma reunião com a autarquia. O grupo Estrela da Marinha foi penalizado em 40 pontos alegando o júri que a Rainha de Bateria, Porta-Bandeira e o Mestre Sala chegaram atrasados”, disse António Dias.

A mesma fonte disse ainda que este ano as coisas “pioraram” com a “infeliz” tomada de posição do Ministério da Cultura em financiar apenas os grupos de São Nicolau e São Vicente.

“O Estrela da Marinha e acredito que os outros grupos não estão a revindicar o mesmo financiamento que as outras ilhas, mas sim apenas a metade do montante. Queremos ter os mesmos direitos já que trata-se de um financiamento do governo”, disse António Dias.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.