Cinco escolas da capital já confirmaram a sua participação no Carnaval da Praia. Os organizadores reclamam da falta de apoio mas garantem que "vão fazer o seu melhor".

O Liceu Domingos Ramos, no Plateau, já está a preparar o seu desfile, embora, e segundo adiantou a coordenadora dos assuntos sociais e comunitários, Ivaldina Alvarenga, os apoios ainda são escassos.

"Por agora só contamos com a ajuda dos pais que se disponibilizaram a ajudar na confeção dos trajes dos alunos. Estamos muito atrasados mas vamos reunir esforços para sair às ruas do Plateau", avança.

O tema escolhido para o desfile deste ano é a reciclagem abrangendo questões ambientais."Vamos desfilar com alunos do 1º ao 3º ciclo", diz.

No bairro da Achada de Santo António, algumas escolas básicas uniram-se este ano para brincar o carnaval. A Escola Eugénio Tavares, a Escola Nova Assembleia e a Escola Nova Presidência e ainda alguns alunos do Liceu Pedro Gomes vão desfilar pela Avenida Cidade de Lisboa.

"Já iniciamos os contatos com os pais, estamos a trabalhar com os meios disponíveis já que ainda não nos foi disponibilizada nenhuma verba", afirma Jorge Rodrigues da organização.

"Brincadeiras tradicionais" será o tema do desfile que deve contar com um carro alegórico. "Se tivermos condições faremos o nosso melhor", garante Jorge Rodrigues.

Já a Escola da Calabaceira adiantou que não vai desfilar este ano. "Não vamos desfilar por questões de organização. Os encontros com a Câmara Municipal aconteceram com algum atraso e pelo facto de estarmos a preparar o 12º aniversário da escola, que também acontece em fevereiro, preferimos não desfilar", explica Marcos Costa, diretor da Escola de Calabaceira.

Até ao término desta edição não nos foi possível falar com a Escola de Achadinha que, segundo informações da Câmara Municipal, também deve sair às ruas celebrar a festa do rei Momo.