O tema, conforme esta responsável, foi proposto pelo carnavalesco Manú Cabral e aceite pela direcção, depois de uma “ampla discussão” entre os membros.

“Este ano vamos em busca da pedra filosofal e a trabalhar com muita fantasia  e magia, mostrando tudo aquilo que pode ser transformado pelo seu toque”, salientou Josina Fortes, adiantando à Inforpress que com este tema pretendem “através da matéria encontrar um espírito”.

“Trazemos para o enredo amor, paz, harmonia e tudo aquilo que a pedra filosofal pode proporcionar”, explicou, contando com três carros alegóricos que darão corpo a toda a temática.

A ideia também é, conforme a mesma fonte, adaptar este enredo à realidade cabo-verdiana através dos contos da escritora cabo-verdiana Celina Pereira, que mostram a “ascentralidade” da cultura de Cabo Verde.

Todo um projecto que vai ser suportado pelos carnavalescos Manú Cabral, Fernando Morais, também conhecido por Nóia, e pelo brasileiro Cláudio Miranda.

“Três cabeças que com certeza vão trazer coisas bem giras para o Vindos do Oriente que sempre se apresenta para ganhar”, lançou, acrescentando estarem já a trabalhar nos carros alegóricos e na música, do qual ainda prefere não avançar mais detalhes.

O grupo, di-lo Josina Fortes, pretende ir apresentando as novidades nos próximos dias, que procedem a apresentação realizada no último sábado, que mostrou, ajuntou, “um pouco da fantasia”.

Durante o lançamento do tema, no fim-de-semana, houve lugar para performance com robot gigante com iluminação led e ainda a apresentadora Josina Freitas desceu ao palco através de uma grua, declamando um poema relacionado com o tema.

Esta mesma “forma dinâmica” que contam mostrar no próximo ano no asfalto do Mindelo, com um número de foliões que ainda não sabem precisar, mas, segundo a mesma fonte, “preocupando mais com a qualidade e com a harmonia de todas as vertentes”.

Josina Fortes garantiu igualmente estarem sanadas as quezilas com a Liga dos Grupos Oficiais do Carnaval de São Vicente (LIGOC-SV), com quem, asseverou, “nunca tiveram problemas, mas sim opiniões contrárias”, que fizeram o grupo desistir de participar nos desfiles oficiais de 2018.

A Pedra filosofal é um objecto ou substância lendária com poderes incríveis, capaz de transformar qualquer metal em ouro.

Os seus poderes estão relacionados com a transmutação e a vontade de criar que existe dentro de cada ser humano. Em termos teóricos, com a pedra filosofal, era possível obter riqueza infinita e juventude eterna.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.