“Estamos a conseguir fazer um intercâmbio maravilhoso, tanto para os cabo-verdianos como para os brasileiros, pois há aspetos que apreendemos com Cabo Verde que estão a ser utilizadas no Carnaval do Brasil”, concretizou Dudu Nobre, constituído a concretização da parceria, reforçou, um “prazer pessoal enorme”.

A parceria arrancou em 2017 e até hoje, anualmente, representantes dos grupos oficiais do Carnaval de São Vicente deslocam-se ao Brasil, no mês de dezembro, para conhecer as diversas vertentes da festa da folia brasileira, incluindo visitas a ateliês e fornecedores de materiais de Carnaval.

Em sentido contrário, especialistas brasileiros em diversas vertentes que enformam o Carnaval do Brasil viajam a Cabo Verde para ministrar workshop e participar no Carnaval de verão, em agosto.

Dudu Nobre, ao fazer o balanço dos três anos do intercâmbio, disse ter constatado uma evolução “muito grande” no Carnaval do Mindelo e que, nomeou, as mudanças propostas para o desfile oficial nos workshop têm sido de “muita valia”, inclusive na própria batida da música, que hoje “é mais cadenciada”.

“Da minha parte, toda a disponibilidade para continuar o intercâmbio, muito bonito para mim particularmente, até porque a minha bisavó era cabo-verdiana, e a intenção realmente é continuar”, sintetizou.

Nos dois últimos workshop em São Vicente, por ocasião do Carnaval de verão, privilegiaram a temática dos carros alegóricos e das alegorias, que deve continuar em 2020, segundo a mesma fonte.

Para 2020, Dudu Nobre anunciou ainda que o destaque vai para os compositores do Carnaval de São Vicente.

“Todo o ano, sempre tem uma mudança e a próxima deve abranger uma participação maior dos compositores do Carnaval de São Vicente, tanto é que para o ano estamos a equacionar trazer os compositores”, concretizou.

A 3ª edição do intercâmbio entrou hoje no quinto dia, este reservado a compras num dos grandes armazéns de materiais de Carnaval, do Rio de Janeiro.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.