A informação foi confirmada hoje à Inforpress pelo presidente do Vindos D´África, José Gomes, depois de ter partilhado na página oficial do grupo na Internet de que o grupo já tem um novo espaço denominado “Espaço Vindos d’África”, que será inaugurado no dia 30.

Este novo espaço, avançou, vai situar-se no antigo Centro de Saúde de Achadinha.

O centro inaugurado em Janeiro de 2009 foi desactivado em Outubro de 2017 para receber obras de correcção, uma vez que o edifício apresentava problemas na sua estrutura, tendo os seus serviços sido alojados no Centro de Planeamento Familiar na Fazenda.

A ordem da saída foi dada em 2017 pela Direcção-Geral do Orçamento e Planeamento (DGOP) ao Ministério da Saúde e da Solidariedade Social, que é responsável pelas infra-estruturas a nível nacional.

Apesar do motivo que levou ao encerramento desta infra-estrutura, a Delegacia de Saúde da Praia cedeu, segundo José Gomes, este espaço para que o grupo possa realizar as suas actividades culturais e para acolher o museu do Carnaval.

“Antes estávamos no antigo Posto de Saúde, mas como vão reabilitar este espaço para ver se conseguem descongestionar o PMI [de Fazenda] então deram-nos como alternativa, mesmo que provisório, este espaço e espero que junto das autoridades, quem sabe mais adiante, este espaço (….) poderá ser um grande centro multiuso” avançou.

Questionado sobre o risco que este espaço poderá apresentar às pessoas, José Gomes disse que, segundo informações de uma arquitecta, que lhes acompanhou numa visita à estrutura, “não há risco” na parte que lhes foi cedida.

“Conheço bem este terreno. Onde estamos é terra firme e depois não há risco por causa do betão, aliás uma arquitecta nos mostrou que não há risco. Risco há somente na parte traseira, mas ali não temos acesso. Estamos seguros ali”, assegurou.

O grupo vai inaugurar o espaço denominado “Vindos d’África” no dia 30 deste mês, e a ideia é alargar as actividades do grupo com projectos ligados à dança, teatro, música, rádio comunitária, estúdio de gravação de música, museu de Carnaval e uma escola de música.

José Gomes disse que querem desenvolver várias acções que sejam úteis para a comunidade do Bairro, Achadinha, Eugénio Lima, Várzea e arredores.

“A cidade da Praia vive momentos conturbados e eu sempre lutei para mostrar às entidades e outros de que o único meio de combater a criminalidade é através da cultura e desporto”, salientou.

A Inforpress contactou a delegada de Saúde da Praia, Ulardina Furtado, para obter mais informação sobre em que termos este espaço foi cedido ao grupo Vindos d’África, mas sem resultado.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.