Segundo o representante de Copa Cabana, Fernando Oliveira, o tema foi escolhido porque desde a sua criação o grupo conta com a participação de crianças nos desfiles. “Nunca tínhamos feito algo para homenageá-las”.

Este ano o grupo vai levar às ruas de Ribeira Brava dois carros alegóricos e seis alas (VIP, Voluntareza, Movimento, Crianças, Adolescentes e uma ala com pessoas acima dos 30 anos).

O rei do grupo Copa Cabana que veio da Holanda já se encontra na ilha e a rainha chega da cidade da Praia nesta quinta-feira, 28, e será recebida com batucada e com um desfile que vai percorrer as ruas de Ribeira Brava até a casa da jovem, onde, como manda a tradição, serão recebidos pelos familiares com um lanche.

Durante os três dias de carnaval, Copa Cabana vai desfilar ao som de duas músicas produzidas por dois elementos do grupo.

Fernando Oliveira revelou ao SAPO que Copa Cabana iniciou os preparativos desde o ano passado. “Começamos a trabalhar nos andores desde o mês de novembro”.

No que tange aos patrocínios, a mesma fonte diz que já receberam apenas a primeira tranche da Câmara Municipal e apoio da empresa de telecomunicações CV Movel. “O patrocínio é a parte mais difícil do carnaval, mas o povo de São Nicolau é solidário. O carnaval de São Nicolau é uma cultura forte. Nascemos com isso no sangue”.

Questionado sobre os constantes atrasos que têm vindo a marcar o carnaval da ilha de Chiquinho, Fernando Oliveira afirma que com “a evolução do carnaval”, a confeção dos materiais passou a ser um dos principais motivos desse atraso.

Como forma de colmatar os constantes atrasos, este ano o grupo montou três estaleiros de costuras.

É de realçar que o grupo Copa Cabana foi fundado em 1943 e é o mais antigo da ilha de São Nicolau. O seu primeiro desfile com carro alegórico aconteceu nos anos oitenta.