A garantia foi dada hoje à Inforpress, no Mindelo, pelo presidente da direcção da LIGOC-SV, Marco Bento, que, no entanto, não especificou nem o nome nem o país de origem da estação, mas adiantou que a mesma já se encontra a trabalhar num plano para a transmissão em directo do certame para vários pontos do mundo e, assim, atingir a “vasta diáspora” cabo-verdiana.

Entretanto, segundo a mesma fonte, a mesma estação “mostrou interesse” em promover, antecipadamente, o desfile e, para tal, a LIGOC-SV está a trabalhar num documentário que deverá ser emitido, através dessa estação televisiva, em vários meios de comunicação dos vários continentes.

“LIGOC-SV tem a visão de transformar o Carnaval no motor para o desenvolvimento da economia da ilha de São Vicente, daí a proposta de divulgação e promoção” precisou, uma “aposta forte” da atual direção.

Isto porque, segundo a mesma fonte, a LIGOC-SV chegou à conclusão de que “só com as subvenções” o Carnaval “não se desenvolverá”.

“E uma forma que encontramos é trazer turistas que dão outra dinâmica à economia, por isso  queremos organizar um Carnaval à altura de qualquer outro, em qualquer parte do mundo”, reforçou.

É nesta linha que a liga agendou para este sábado, num dos hotéis do Mindelo, um evento de angariação de fundos em que, para além do sorteio da ordem de desfile dos grupos no Carnaval de 2019, será lançado ainda o website da LIGOC-SV, no qual estarão disponíveis para consulta o estatuto e os regulamentos do desfile, já que o desejo é “uma ampla divulgação junto da população”.

“Este é o momento de organizarmos e dar o passo rumo a internacionalização, sempre  enquadrada na ideia da liga de se ter um Carnaval auto-suficiente, capaz de realizar os desfiles  com meios próprios”, sintetizou.

Uma outra iniciativa já em curso é a deslocação de uma comitiva do Carnaval de São Vicente ao Rio de Janeiro (Brasil), de 30 de Novembro a 12 de Dezembro, para a segunda etapa de um intercâmbio que começou ano passado, estribado numa parceria entre Câmara Municipal de São Vicente e o artista e carnavalesco brasileiro Dudu Nobre.

“Em 2017 a viagem foi exploratória, seguiram os principais responsáveis do grupos, mas este ano será diferente pois a comitiva será mais técnica, com a presença de carnavalescos de todos os grupos, para troca de experiências”, elucidou.

Da mesma forma, informou que, entre outros, a LIGOC-SV deseja observar junto do parceiro brasileiro, a Liesa, a questão de credenciação da imprensa, no geral, para o desfile, pois, ajuntou, hoje, aqui em São Vicente, por exemplo, qualquer fotógrafo, profissional ou amador, credenciado, entra dentro do desfile.

“Vamos eliminar esta situação através de uma nova  fórmula de posicionamento da imprensa, em estudo, capaz de disciplinar esta vertente e deixar o asfalto livre para os grupos”, reforçou.