O desfile das escolas do EBI não irá acontecer este ano. As dificuldades financeiras e outras prioridades por parte das instituições de ensino são os principais motivos desta decisão que foi dada a conhecer pelo vereador da Cultura da Câmara da Praia, António Lopes da Silva, e confirmada pelas escolas.

Segundo Carla Lima Gomes, gestora da escola SOS, campeã do Carnaval de 2015, esta decisão foi tomada em reunião com os funcionários da instituição e com os pais e encarregados de educação. “Este ano temos alguns trabalhos de remodelação para fazer na escola e por isso temos outras prioridades”.

A decisão foi transmitida aos alunos pelos professores. Segundo a mesma fonte, não se trata de “algo definitivo”, sendo que a escola poderá voltar a desfilar noutros ocasiões.

Já Carlos Oliveira, responsável pelo pelouro da Cultura na Escola Capelinha, explica que a instituição estava pronta para sair este ano. Contudo quando tomaram conhecimento de que seriam os únicos a desfilar nesta edição acabaram por desistir.

“Tínhamos por objetivo sair mas quando soubemos que não haveria concurso nem prémios, optamos por desistir”, esclarece.

Para este responsável, o formato do Carnaval das Escolas deverá ser repensado. Carlos Oliveira lamenta igualmente que o desfile das escolas, que é tão aguardado por muitos, não aconteça em 2016.

A Escola do Lavadouro, na Fazenda, também não vai desfilar este ano. Segundo Adilson Correia, gestor da escola, a instituição analisou o impacto dos desfiles e decidiu não desfilar este ano. "Vamos repensar a forma de comemorar a data", arremata.

Já a professora Maria da Luz da Escola Eugénio Tavares explica que “o cancelamento do desfile deve-se ao pouco tempo que se tem para preparar e as fracas condições financeiras para realizar o desfile”. "De qualquer forma, este ano não iríamos concorrer", avançou.

Citado pela Agência Inforpress, António Lopes da Silva que falava hoje em conferência de imprensa sobre o programa das atividades culturais para o Dia dos Heróis Nacionais, lamentou que as escolas do EBI não participem do desfile, fato que considerou "uma fraqueza" para o Carnaval da Praia até porque as escolas do EBI têm estado a dar um “grande contributo” para o desenvolvimento da festa do Rei Momo na capital.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.