Após a desistência dos grupos oficiais e da incerteza do carnaval da Praia, a Avenida Cidade Lisboa acolheu na tarde desta terça-feira o desfile de sete grupos, três dos quais de animação.

Jovens de Vila Nova, Maravilhas do Infinito, Samba Jó, Deusa do Amor, Dibididó, Verdefam e os mandingas são os grupos que este ano, apesar de não haver prémios oficiais, decidiram participar na festa do Rei Momo na Praia. Os coletivos arrastaram milhares de foliões para a avenida.

O relógio marcava 16h00 quando o grupo de animação Debididó entrou na avenida trajado de roupas velhas e rasgadas, barrigas e nádegas enormes e bengala na mão.

O coletivo, formado por jovens do bairro Vila Nova, participou pela primeira vez no carnaval da praia com o objetivo de resgatar uma tradição antiga da cidade da Praia.

“Queremos mostrar que Tenterém está na moda”, diz a representa do grupo Hermem Freire.

A Verdefam também esteve presente como grupo de animação no desfile para sensibilizar as pessoas na prevenção de doenças sexualmente transmissíveis.

De seguida foi a vez dos mandingas fazerem a festa. O grupo arrastou uma multidão pela Avenida Cidade Lisboa fazendo o delírio dos praienses que marcaram presença em grande no certame.

Por volta das 17h00 foi anunciado o desfile dos grupos inscritos para este ano. O grupo Jovens de Vila Nova, que este ano estreou-se no carnaval da Praia, foi o primeiro a entrar na avenida.

O coletivo apresentou o tema meio ambiente em cerca de oito alas, um andor e quatrocentos figurantes. “A princípio queríamos trazer 300 figurantes, mas ultrapassamos este número. Estou muito emocionado em participar no carnaval da Praia”, diz o representante do grupo Joceliano Vieira.

Passado uma hora, surgiu o segundo grupo, Samba Jó, com o enredo “Somos coloridos, Paz e amor, sem preconceito”. O coletivo do Palmarejo levou 280 figurantes para a avenida.

Segundo o responsável do grupo, João Elias, Jô, valeu a pena voltar a marcar presença no carnaval da Praia. “Não me arrependo de ter participado, porque é algo que sempre gostei de fazer. Brinco o carnaval com ou sem dinheiro. Não podíamos deixar os praienses na mão”, disse.

Perto das 18:40 chegou de Achada Santo António o “Deusa do Amor”, que esteve inativo durantes anos.

O coletivo fundado em 1970 por Luís Tolentino desfilou com o tema amor e homenageou “Adriano”, uma criança que faleceu em finais da década de 1990, na sequência de um acidente que envolveu um atrelado do grupo.

Deusa do Amor ambicionava sair com mais de 2 mil figurantes, mas levou apenas 400 pessoas. “Queríamos ter mais figurantes, mas tivemos apoio apenas da Câmara Municipal da Praia. Se um dia recebermos mais apoios, prometo uma Deusa do Amor em grande”, disse Luís Tolentino revoltado com a falta de apoio por parte do Ministério da Cultura.

“Maravilhas do Infinito” foi o último grupo a desfilar e devido aos atrasos o grupo não conseguiu colocar todos os figurantes na avenida. “A Câmara Municipal da Praia não nos deixou fazer um desfile em condições. Trouxemos apenas oitenta figurantes, porque os seguranças proibiram a entrada dos outros elementos”, disse indignado o representante do grupo, Júlio Lopes.

O grupo de Achada Grande que trouxe um cheirinho do carnaval do Mindelo para a capital desfilou com o enredo “Um sonho infinito”. “Viemos fazer um desfile de miss travesti na Praia”, afirma.

Os desfiles do carnaval da Praia 2017 terminaram por volta das 19h20.

Apesar dos atrasos dos grupos, a vereadora da Câmara Municipal da Praia, Débora Sanches disse que os desfiles correram na normalidade.

“Apesar de não haver prémios, os grupos aderiram e vieram para a avenida fazerem bonito. Os atrasos foram derivados à falta de experiência de alguns grupos em organizar um desfile”, disse.

A mesma fonte adiantou que nesta quarta-feira vão reunir-se com todos os grupos para fazerem um balanço e organizar o carnaval do próximo ano. “ Vamos organizar o carnaval 2018 já partir do mês de março deste ano. Com antecipação e participação vamos ter um bom carnaval no próximo ano”, disse.

O presidente da CMP, Óscar Santos, por sua vez, disse que a autarquia vai fazer de tudo para que em 2018 o carnaval da Praia seja mais forte. “Vamos apostar fortemente no carnaval para que daqui a alguns anos a cidade da Praia assuma a liderança do carnaval de Cabo Verde”, afirma.

 

Vejas as fotos aqui

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.