O grupo, formado pelos colaborados do BCA, inspirou-se no carnaval do Rio de Janeiro, no desfile oficial de São Nicolau, que começa à noite, e no grupo Samba Tropical do Mindelo que desfila na segunda-feira que antecede o Carnaval.

“Tive uma experiência no Brasil, onde vivi durante cinco anos, e ao regressar às origens notei que o Carnaval da Praia estava a perder o seu brilho”, diz a responsável do grupo, Sara Borges. O Carnaval de São Nicolau e o desfile do Samba Tropical serviram de inspiração e “assim surgia o Batucassamba”.

Em 2013, o Batucassamba saiu às ruas com o tema ambiente e no ano passado fizeram uma homenagem aos imigrantes. Este ano, com Cabo Verde a comemorar os 40 anos de independência e dado ao progresso que o país teve nos últimos anos, o grupo vai homenagear o arquipélago.

Seguindo o tema à letra, este ano, a porta-bandeira do grupo vai ser uma funcionária já com 30 anos de serviço no BCA. Enquanto que a rainha de bateria é uma antiga funcionária do Banco que já está reformada. “ Vamos levar o tema “40 anos de Independência” para a avenida e nada mais justo do que trazer toda a energia das mulheres acima dos 40 anos”, disse Sara Borges.

Maria de Lurdes Carvalho, 50 anos, teve contacto com o carnaval em 2013, através do Batucassamba, e este ano vai estrear-se como porta-bandeira. “Nunca desfilei na minha vida, a Sara fez-me o convite e aceitei. A experiência foi boa e desde o primeiro desfile sonho em ser porta-bandeira do grupo. Este ano vou realizar o meu sonho com um traje especial. Será uma surpresa”, disse.

Aos 60 anos, Edna Freire, nunca tinha imaginado que um dia seria rainha de bateria de um grupo carnavalesco. “Normalmente é uma colega jovem que assume o cargo, mas este ano, dado o tema, optaram por uma pessoa com mais idade e fui escolhida. Ainda não estou com o sambinha no pé, mas estou a ter ajuda de uma profissional”, frisou.

O Batucassamba está a evoluir ano após ano, mas segundo os colaboradores do grupo ainda existe um certo preconceito no que tange ao brincar o Carnaval na Praia.

 “Ainda existe um certo “pé atrás”, principalmente por parte dos homens, em relação ao desfile. As mulheres dominam o Batucassamba. A nossa ideia é incentivar as pessoas a gostarem do Carnaval. Todos podem participar, desde que estejam inscritos no Batucassamba e participem dos ensaios. O nosso Carnaval é para a Praia, para os santiaguenses que querem divertir-se connosco ” frisou Danielson Pinto, membro do grupo desde o ano passado.

George Tavares é o músico fiel do grupo. Pelo terceiro ano consecutivo, é o responsável pela música. A coreografia é de Bety Fernandes e de Nicole Azevedo Barros que trabalha com a comissão de frente.

Os ensaios do grupo acontecem todos os dias no Liceu de Palmarejo (ESAD) e o desfile deste ano acontece na noite de sábado, dia 14 de Fevereiro, na avenida, pelas 20 horas, seguido de uma festa no Gimno Desportivo Vavá Duarte, em Chã de Areia.

Durante estes três anos, o Batucassamba tem apostado na massificação, mas no próximo ano, 2016, o grupo pretende inovar com um carro alegórico. “Queremos ser um grupo de referência. A nossa intenção não é concorrer, mas sim brincar o carnaval e deixar a avenida a brilhar. É um evoluir aos poucos” afirma Danielson Pinto.

 

Veja as fotos do ensaio aqui

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.