Steven Spielberg escolheu uma estudante de liceu para ser Maria na sua versão do clássico musical "West Side Story".

De Nova Jérsia, a jovem Rachel Zegler, descendente de colombianos, respondeu a um "casting" aberto para atores latinos com um vídeo a cantar "Tonight" e "Me Siento Hermosa". Foi escolhida entre 30 mil atrizes.

"Estou muito empolgada por poder interpretar o icónico papel de Maria ao lado deste elenco incrível", declarou Zegler ao The Hollywood Reporter.

"'West Side Story' foi o primeiro musical em que encontrei um personagem principal latino. Como colombiana-americana, sinto-me honrada pela oportunidade de desempenhar um papel que significa muito para a comunidade hispânica", acrescentou.

O papel de Maria foi de Natalie Wood no clássico musical de 1961 de Robert Wise e Jerome Robbins inspirado pela peça "Romeu e Julieta", de William Shakespeare, vencedor de dez Óscares de 1961.

Cumprindo a intenção do realizador de escolher atores latinos, Ariana DeBose (descendente de porto-riquenhos e italianos) e David Alvarez (de origem cubana), atores profissionais experientes da Broadway, foram também anunciados como Anita e Bernardo, que fizeram Rita Moreno e George Chakiris ganhar Óscares pelo primeiro filme.

Para ser Chino, o melhor amigo de Bernardo, o eleito é Josh Andrés Rivera (porto-riquenho). O papel foi de Jose DeVega em 1961.

Rachel Zegler, Ariana DeBose, David Alvarez e Josh Andrés Rivera

Estes atores juntam-se a Ansel Elgot, que já tinha sido anunciado como Tony, o Romeu da história (Richard Beymer no primeiro filme) e Rita Moreno, a lendária atriz que foi Anita e agora será Valentina, um papel reimaginado e maior do Doc, o dono da loja onde trabalhava Tony.

"Quando começámos este processo há um ano, anunciámos que iríamos representar os papéis de Maria, Anita, Bernardo, Chino e os Sharks com atores latinos", afirmou Spielberg.

"Estou muito feliz por termos reunido um elenco que reflete a incrível profundidade de talento da multifacetada comunidade hispânica  dos Estados Unidos", reforçou.

"Admiro a força do talento destes jovens artistas e acredito que eles trarão uma nova e eletrizante energia a esse musical magnífico, que é mais relevante do que nunca", acrescentou.

A rodagem começa este verão e o projeto irá manter a popular banda sonora e a história no final dos anos 50, mas seguirá o musical original da Broadway de 1957.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.