Steven Spielberg reconhece que existe uma grande falha no seu filme "A Guerra dos Mundos".

A revelação vem no livro "James Cameron's Story of Science Fiction", que acompanha uma série com o mesmo título do realizador de "Exterminador Implacável", "Aliens", "Titanic" e "Avatar".

Em 2005, Spielberg adaptou o lendário e assustador livro de H. G. Wells sobre uma invasão de extra-terrestres, com Tom Cruise a tentar proteger os filhos da aniquilação total.

Alguns críticos e espectadores criticaram o final por ser irrealista, na medida em que toda a família conseguia sobreviver quando tudo à sua volta era destruído.

No entanto, para Spielberg o problema é mesmo o fim abrupto da história: "O filme não tem um bom final. Nunca consegui descobrir como acabar aquela maldita coisa".

"Acho que nem o H. G. Wells podia resolver. Uma constipação acaba com os vilões", conforta James Cameron, recordando como, tanto no livro como no filme, os humanos estão a perder a guerra até que os "marcianos" acabam por sucumbir a uma bactéria à qual o Homem estava imune após milhares de milhões de anos de evolução.

Consciente do problema, Spielberg diz que fez a mesma coisa que Wells mas recorreu a um estratagema: "Tinha o Morgan Freeman a ajudar-me com a sua narração".

Esta solução mereceu o eleogio do exigente James Cameron: "O Morgan faz tudo soar plausível".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.