O título do filme é "Serenidade", mas não deve ter sido esse o estado de espírito dos envolvidos quando chegaram os resultados de bilheteira.

Com apenas 4,8 milhões de dólares de 2561 salas de cinema nos EUA, os analistas já tiraram a conclusão: com dois atores que ganhram o Óscar há poucos anos, está encontrado um dos maiores desastres comerciais de 2019.

A confirmar a falta de entusiasmo, o filme também recebeu um "D-" nos inquéritos CinemaScore feitos aos espectadores à saída das sessões, o que significa que irá desaparecer rapidamente das salas.

Para Anne Hathaway, o valor é a pior estreia na carreira para um filme que teve direito a um grande lançamento. No caso de Matthew McConaughey, a consolação também é pouca: só "Ouro" (2017) e o esquecido "Herança de Peso" (1996) tiveram arranques mais baixos.

As más notícias também passam pela abertura em Portugal: apenas 11.772 ingressos vendidos em 47 salas e um quinto lugar nos mais vistos entre quinta-feira e domingo.

Realizado por Steven Knight, o criador da série "Peaky Blinders" (e um muito elogiado filme com Tom Hardy de 2013 chamado "Locke" (2013), "Serenidade" é um thriller à volta de um comandante de um navio de pesca que vê o passado regressar para o assombrar quando a ex-mulher reaparece com um desesperado pedido de ajuda.

"Glass" manteve o primeiro lugar nas bilheteiras, com mais 19 milhões. Apesar das reações dos críticos não serem entusiásticas, a sequela de "O Protegido" (2000) e "Fragmentado" (2017), realizada e financiada por M. Night Shyamalan, já conseguiu 73,6 milhões nos EUA e 162,7 a nível global (em Portugal, onde também está no topo da lista, já foi visto por 85.393 espectadores).

Com 12,2 milhões e o segundo lugar ficou "Novos Amigos Improváveis", com Bryan Cranston e Kevin Hart, que já conseguiu quase 70 milhões no mercado americano e chega esta semana a Portugal.