O filme do único realizador cabo-verdiano Neu Lopes, intitulado MOR (My Love), com uma duração de 48:10 minutos, a concorrer na categoria longa-metragem, faz a abertura do certame, que acontece às 19:00, no espaço 32.

Além de Cabo Verde, as outras películas selecionadas vêm de França, Holanda, Estados Unidos, Rússia, Letônia, Austrália, Brasil e Suíça, que irão competir para Melhor Longa-metragem, Melhor Longa-metragem Documentário, Melhor Curta-metragem, Melhor Curta-metragem Documentário, e o Prémio Parda que vai para o melhor filme desta edição.

Este ano, o CVIFF apresentou a categoria de estudante, onde apenas universitários de 3º e 4º anos em Cabo Verde poderiam inscrever-se, mas candidatou-se apenas uma aluna, pelo que teve que ser cancelada.

Porém, a produtora executiva Suely Neves, da V!Va Imagens, promotora do evento, prometeu trabalhar no sentido de alcançar esse desiderato.

Suely Neves, segundo a qual problemas financeiros dificultam melhor organização do Festival Internacional de Cinema, espera contar com uma boa presença do público, para engrandecer o evento e a votação do melhor trabalho cinematográfico cujas exibições decorrem em simultâneo no espaço 32, e à beira-mar do Hotel Odjo d’Água.

O festival conta ainda com a participação de um realizador descendente de cabo-verdiano, vindo de Los Angeles, também uma realizadora cabo-verdiana, residente na Alemanha, pretendendo-se que estas presenças venham permitir criar sinergias, com vista a motivar e envolver mais cabo-verdianos, estudantes universitários, especialmente, na arte cinematográfica.

Também no decorrer do festival, o cinema no espaço da SOCOL, nos Espargos, vai acolher uma experiência nova, com a exibição de duas películas especiais – as quais não entram nesta competição -, sendo “Canhão de Boca” do realizador cabo-verdiano Ângelo Lopes, e “Do outro lado do Atlântico”, um longa-documentário brasileiro, que retrata a estória, a experiência de estudantes cabo-verdianos que vão estudar naquele país sul-americano.

Durante estes dias, dois filmes concorrem para a categoria de longa-metragem, cinco para longa-metragem documentário, oito para a categoria de curta-metragem, e o “Prémio Parda”, destinado para o melhor filme desta edição.