Confirmando que "Roma" é o maior favorito na corrida aos Óscares, Alfonso Cuarón ganhou o prémio do Sindicato de Realizadores de cinema, televisão e publicidade nos EUA (DGA).

Tal como aconteceu quando foi distinguido por "Gravidade" em 2014, o realizador é o grande candidato a ganhar a estatueta dourada na categoria: sindicato e Óscares só divergiram sete vezes desde a criação dos prémios DGA em 1948.

O momento não podia ter sido mais simbólico: o realizador mexicano recebeu a distinção das mãos de Guillermo del Toro, vencedor o ano passado por "A Forma da Água" e presidente do júri do Festival de Veneza que atribuiu a "Roma" o seu prémio máximo em setembro do ano passado, causando controvérsia por ser uma produção da Netflix.

Virando-se para o seu compatriota, amigo e cúmplice no cinema, Cuáron disse "Sabes, és a minha carreira no cinema", tendo este respondido, "Sim, e responsável pelas refeições".

O realizador concorria com Bradley Cooper ("Assim Nasce Uma Estrela"), Peter Farrelly ("Green Book"), Spike Lee ("BlacKkKlansman: O Infiltrado") e Adam McKay ("Vice"), a quem agradeceu no discurso, antes de destacar as duas atrizes de "Roma" nomeadas para os Óscares que também lhe entregaram o prémio.

"'Roma' simplesmente não existiria sem a generosidade de espírito e a graciosidade natural de Yalitza [Aparicio] e Marina [de Tavira]. De alguma forma, juntamente com o resto do meu belo elenco, elas conseguiram trazer à vida este filme das minhas recordações", salientou.

Bo Burnham mostrou-se claramente surpreendido ao ser anunciado como o vencedor dos DGA na categoria reservada a realizadores que se estreiam em longas-metragens de ficção por “Eighth Grade” (inédito em Portugal): também ele julgava que o prémio ia para duplamente nomeado Bradley Cooper, que voltou a reforçar o estatuto como o grande derrotado desta temporada.

Nos documentários, a distinção foi para Tim Wardle por "Three Identical Strangers", um dos excluídos dos Óscares.

Adam McKay falhou em cinema, mas foi distinguido pelos DGA em televisão pela série dramática "Succession" (HBO), enquanto Bill Hader em série de comédia por "Barry" (HBO) e Ben Stiller em minissérie por "Escape at Dannemora" (Showtime).

Eis a lista completa de vencedores:

Melhor Realizador de Longa-Metragem para Cinema: Alfonso Cuarón por "Roma"

Melhor Realizador Estreante de uma Longa-Metragem para Cinema: Bo Burnham por "Eighth Grade"

Melhor Realização de Série Dramática: Adam McKay por "Succession" (HBO), episódio "Celebration"

Melhor Realização de Telefilme ou Minissérie: Ben Stiller por "Escape at Dannemora" (Showtime)

Melhor Realização de Série de Comédia: Bill Hader por "Barry" (HBO), episódio "Chapter One: Make Your Mark"

Melhor Realização de Documentário: Tim Wardle por "Three Identical Strangers"

Melhor Realização de Reality Program: Russell Norwan por "The Final Table" (Netflix), episódio "Japan"

Melhor Realização de Especiais de Variedades/Debate/Notícias/Desporto: Louis J. Horvitz pela 60ª cerimónia dos prémios Grammy (CBS)

Melhor Realização de Programa Regular de Variedades/Debate/Notícias/Desporto: Don Roy King por "Saturday Night Live" (NBC), episódio "Adam Driver; Kanye West"

Melhor Realização de Programa Infantil: Jack Jameson por "Sesame Street", programa "When You Wish Upon a Pickle: A Sesame Street Special"

Melhor Realização de Publicidade: Spike Jonze por "MJZ"

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.