Dexter Fletcher é o eleito para fazer uma nova versão de "O Santo" no grande ecrã, avançou a publicação Variety.

O realizador volta a estar à frente de um grande projeto do estúdio Paramount após o recente sucesso de "Rocketman", o "biopic" sobre Elton John. Foi também ele que assumiu de "Bohemian Rhapsody", sobre os Queen, após o despedimento de Bryan Singer perto do final da rodagem.

Já existe um argumento de Seth Grahame-Smith, um escritor conhecido por "Diário Secreto de um Caçador de Vampiros" e "Orgulho e Preconceito e Guerra", mas que também escreveu o original "Lego Batman: O Filme".

Na produção estará Lorenzo Di Bonaventura, ligado às sagas "Transformers" e "G.I. Joe".

A contratação de Dexter Fletcher é o passo mais seguro da intenção de avançar com um projeto que se arrasta há vários anos por Hollywood.

As últimas notícias eram de novembro de 2018, quando constou que Chris Pratt era o desejado para ser o charmoso Simon Templar, conhecido como O Santo, criado pelo escritor Leslie Charteris, uma espécie de Robin Hood dos tempos modernos que só rouba os criminosos.

Hollywood fez alguns filmes de segunda linha entre 1938 e 1941 e voltou a apostar numa nova versão em 1997 com Val Kilmer, mais focado na faceta de ladrão internacional e mestre dos disfarces, mas que foi uma desilusão nas bilheteiras e não conseguiu lançar uma nova saga.

A personagem tornou-se icónica com a série televisiva de culto com Roger Moore, produzida entre 1962 e 1968, que foi transitando paulatinamente de uma série puramente policial para uma saga com contornos de aventura de espionagem, sempre com doses equilibradas de mistério e elegância, bem ao sabor da moda da época, criada pelo grande sucesso dos filmes de James Bond no cinema.

De facto, o seu impacto foi tão grande que Roger Moore acabou por suceder definitivamente a Sean Connery como o 007 em 1973.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.