A 8 de agosto, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas lançou uma bomba: a criação de uma nova categoria nos Óscares para o filme mais popular.

De "decisão preguiçosa" às críticas pela criação de uma categoria de "gueto", como se os filmes populares não fossem suficiente bons para serem nomeados ou ganharem Óscares, ou considerar a categoria um pretexto para dar um prémio a "Black Panther", a decisão foi arrasada dentro e fora da indústria.

A nova categoria existiu apenas 29 dias: a 6 de setembro, a Academia cancelou-a "temporariamente", reconhecendo que precisa ser mais estudada internamente após as reações negativas.

Agora, fica a saber-se que o realizador dos últimos filmes "Missão Impossível" ("Nação Secreta" e "Fallout") também estava contra a ideia.

Em entrevista ao Collider, Christopher McQuarrie mostra mesmo alívio pela decisão ter sido anulada: "Posso ser diplomático, mas que se lixe. Falou-se numa categoria para o filme popular. Estou realmente contente por não irem fazer isso".

O realizador defendeu que seria muito mais eficaz criar uma categoria para o trabalho dos duplos nas sequências de ação.

Do seu ponto de vista, trata-se de uma arte e uma perícia que é importantíssima na indústria, não só em filmes como "Missão Impossível" mas também em títulos de menor projeção como "Hell or High Water - Custe o Que Custar!" (2016) e "O Sobrevivente" (2013).

"São pessoas que arriscam a sua vida e fazem coisas que são completamente e verdadeiramente inacreditáveis", recordou.

Christopher McQuarrie, que ganhou a estatueta dourada pelo argumento original de "Os Suspeitos do Costume" (1995), sugeriu ainda que se deve olhar para a história dos próprios prémios para perceber que a Academia também tem uma noção do que é um Óscar de Melhor Filme e que esta tem evoluído como o tempo.

"Acho que houve uma altura em que perdemos de vista do facto de que o que estamos aqui para fazer em primeiro lugar — peço desculpa se isto parecer ofensivo para alguém — é entreter e comover as pessoas. Uma parte de mim olha para isso e diz, 'Bem, também há filmes grandes que fazem isso'", defendeu.

A grande renovação de membros que a Academia tem feito nos últimos anos também terá um papel para mudar as mentalidades, acrescentou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.