Kate Beckinsale, famosa pela saga "Underworld", perdeu vários fãs por causa do seu comportamento na passadeira vermelha da gala de prémios da GQ esta quarta-feira à noite em Londres.

Um deles foi Ronan Keating, que sem mencionar o nome da atriz inglesa, deixou pistas suficientes para não ficarem dúvidas ao explicar o que aconteceu no seu programa de rádio Magic Breakfast esta manhã.

"Sabes que a passadeira vermelha fica um pouco engarrafada. Nestes eventos, faça-se o que se fizer, forma-se sempre uma fila na passadeira vermelha. A [esposa] Storm e eu estávamos ali a conversar com Erin O'Connor, o modelo, e a senhora de 'A Guerra dos Tronos', aquela mesmo alta, acho que se chama Brienne de Tarth na série [a atriz Gwendoline Christie]", contou o cantor à colega Harriet Scott.

"Estávamos a conversar, no gozo, e vejo esta figura a aproximar-se... e estão todos a avançar depressa. Não está ninguém com eles, estão por sua conta. Há uma espécie de vestido esvoaçante ao estilo de Bollywood [o cinema indiano conhecido pela suas músicas e guarda-roupas extravagantes]. Entram por ali, passam por nós, pela fila, por toda a fila, para o topo da passadeira vermelha, à frente dos fotógrafos e 'boom' – mão na anca [para a pose]", recordou.

"Dava para perceber em toda a gente na fila – toda a gente só a olhar, a pensar, 'Quem é que ela pensa que é?!", recorda.

Ronan Keating diz que teria percebido se a situação tivesse sido provocada por algum assessor americano das estrelas, "mas não, ela estava por sua conta, matreira, avançou logo por ali. Para o início da fila, passou por toda a gente e depois fica ali, imperturbável".

A colega no programa deu as pistas para se perceber que estavam a falar de Kate Beckinsale, pelo menos por quem se recorda de um filme chamado "Pearl Harbor" (2001): "É uma atriz britânica, [entrou] num grande blockbuster sobre um grande acontecimento na Segunda Guerra Mundial, algo tipo um momento decisivo na Segunda Guerra Mundial".

Kate Beckinsale em "Pearl Harbor"

"É uma pena, porque ela parecia realmente uma pessoa realmente descontraída", acrescentou Harriet Scott.

"Pois, ficámos desiludidos porque gostávamos dela, queríamos gostar dela. Mas agora já não gostamos", concluiu Ronan Keating a rir.

VEJA O EXCERTO DO PROGRAMA QUE CONTA A HISTÓRIA.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.