A informação foi avançada hoje à Inforpress pela diretora geral do programa DOCTV CPLP, Georgina Benrós de Mello, à margem de uma oficina de planeamento de difusão dos documentários, selecionados na segunda edição, nas televisões públicas.

A organização do Programa CPLP Audiovisual – Programa de Fomento à Produção e Difusão de Conteúdos Audiovisuais da CPLP, tem vindo, durante as duas edições, a apoiar nove documentários (um por Estado membro) com 50 mil euros.

Entretanto, com esta oficina, que decorre na Cidade da Praia, pretende-se redesenhar a terceira edição do programa e apostar num novo formato, isto é, em curtas-metragens.

“Em vez de termos documentários de 52 minutos, eventualmente, vamos fazer uma proposta para que sejam curtas-metragens e, portanto, em vez de termos um projeto financiado por países teremos maior quantidade de projetos financiados por países, obviamente com volume de investimentos mais baixo”, avançou.

Georgina Benrós de Mello não avançou qual será o montante que vai ser definido, mas garantiu que, se a ideia for aprovada, vão atingir mais audiência junto dos jovens realizadores e produtores, e ainda vão aumentar o número de projetos financiados.

Até ao final deste encontro, assegurou, vão definir todo o processo para que este seja aprovado, ainda este ano, e entre “imediatamente” em processo de produção.

A segunda edição deste programa termina após a exibição dos noves documentários, isto é, no dia 05 de maio, Dia da Dia da Língua e da Cultura da CPLP e segundo a organização, a terceira edição será anunciada logo a seguir.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.