O terceiro e último filme já tem 28 anos, mas os espectadores de cinema adorariam ter outro "Regresso ao Futuro".

Numa sondagem do The Hollywood Reporter/Morning Consult junto de 2201 adultos, 71% disseram que provavelmente iriam ver uma nova viagem com Marty McFly e Doc Brown, as personagens imortalizadas na trilogia de filmes lançados entre 1985 e 1990.

Isto explica o entusiasmo com que os fãs reagem quando os atores se encontram, como se viu quando Michael J. Fox (Marty), Christopher Lloyd (Doc), Lea Thompson (Lorraine) e Thomas Wilson (Biff) se juntaram na Fan Expo Boston em agosto.

Só que uma coisa é o que os fãs querem e outra bem diferente parece ser o que pensam os envolvidos.

Apesar do Christopher Lloyd insistir que está disponível para um "Regresso ao Futuro 4", Michael J. Fox sempre indicou que a ideia não estava nas suas mãos pois o guardião da saga é co-criador Bog Gale, que sempre a rejeitou categoricamente, tal como o realizador Robert Zemeckis.

A saga também ficou em primeiro lugar noutra pergunta, a das que são mais seguidas pelo público: 54% dizem ter visto os três filmes.

Por comparação, apenas 36% fizeram o mesmo com a saga "Star Wars".

Apesar dos planos de Hollywood não passarem por outro filme, há boas notícias para Hollywood: na lista das sagas que os americanos gostariam de ver estão "Toy Story" com 69% (o quarto filme chega no próximo verão), "Indiana Jones" com 68% (um quinto filme de Spielberg com Harrison Ford está previsto para julho de 2021) e "Parque Jurássico" com 67% (terceiro "Mundo Jurássico" está marcado para junho de 2021).

Star Wars: Os Últimos Jedi

Novos filmes de sagas (relativamente) antigas como "Hunger Games" e "Matrix" convenciam respetivamente 55% e 54%, mas a surpresa na sondagem é que "Star Wars" e "Vingadores", apesar de dominarem as bilheteiras dos últimos anos, só entusiasmam 63% e 57%.

Já 53% dizem que provavelmente iriam ver outro "Avatar": estão previstos quatro filmes, com o primeiro a estrear perto do Natal de 2020.

A familiaridade aqui é a palavra-chave: 71% admitem que iriam ver um novo filme porque gostaram dos anteriores, enquanto 63% dizem que provavelmente eram convencidos com a presença de atores do elenco original.

Para Tyler Sinclair, vice-presidente da Morning Consult, os resultados apenas confirmam que existe um forte desejo por sequelas e novas versões de sucessos antigos, precisamente aquilo em que os estúdios mais apostam para rentabilizar a nostalgia que anda no ar.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.