Will Smith já tem companhia: não é o único ator super famoso a reconhecer publicamente que recusou "Matrix".

Em plena campanha para os Óscares em que se sucedem os eventos, Brad Pitt esteve na quarta-feira à noite no festival de cinema de Santa Barbara para ser homenageado pela carreira.

O troféu tem o nome do crítico Leonard Maltin, que também foi o moderador do debate, onde surgiu a inevitável pergunta destas retrospetivas: os projetos importantes que se deixam fugir.

Brad Pitt estava claramente relutante e chegou a dizer que ficariam ali duas noites se fossem falar dos grandes filmes a que disse não, mas aceitou indicar apenas um, deixando claro que o fazia porque acreditava convictamente que não estava no seu destino entrar nele.

Após dizer o título do revolucionário trabalho de ficção científica de 1999 dos (então) irmãos Andy e Larry Wachowski, o ator desatou a rir com a reação do público antes de acrescentar com um sorriso: "Tomei o comprimido vermelho." (uma referência ao que foi tomado por Neo, interpretado por Keanu Reeves, para conhecer a verdade sobre a Matrix).

"Não me ofereceram o segundo e o terceiro. Só o primeiro. Só para ficar claro", concluiu.

VEJA A ENTREVISTA.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.