Os fãs de "Mulher-Maravilha" (2017) vão ter uma surpresa: a sequela não vai ser uma sequela.

A linguagem dentro da indústria cinematográfica pode ser essa, mas "Mulher-Maravilha 1984" será uma "sequela" no mesmo sentido que "007 Spectre" (2015) com Daniel Craig é formalmente uma continuação de "Agente Secreto 007" (1962), o primeiro com Sean Connery.

Segundo o produtor dos filmes (e ainda da saga "O Cavaleiro das Trevas", "Liga de Justiça" e "Esquadrão Suicida"), a realizadora Patty Jenkins quer fazer algo diferente.

"Ela estava decidida que este filme fosse o próximo capítulo de 'Mulher-Maravilha', mas não uma sequela. E sem dúvida que está a cumprir", revelou Charles Roven ao Vulture.

"É uma época completamente diferente e teremos uma ideia do que a Diana/Mulher-Maravilha andou a fazer nos anos de intervalo. Mas estamos a contar uma história completamente diferente. Embora continue a ter muitas das mesmas partes emocionais, muito humor, muita ação corajosa. Mexe com o coração também", explicou.

Patty Jenkins com Gal Gadot na rodagem do primeiro filme

A rodagem de "Mulher-Maravilha 1984" já terminou e Patty Jenkins, ocupada com pós-produção em Londres, não esteve disponível para falar do tema, mas uma fonte próxima que conhece as suas intenções reforçou a ideia da realizador ir claramente contra o modelo habitual na indústria.

"É um filme independente da mesma forma que são os filmes de Indiana Jones ou James Bond, em vez de ser uma história contínua que precisa de muitos capítulos", contou sobre o filme.

Independentemente das intenções, regressam Gal Gadot, Chris Pine, Connie Nielsen e Robin Wright. As principais novidades no elenco são Kristen Wiig e Pedro Pascal".

A estreia está marcada para 5 de junho de 2020.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.