Morreu Oreo, o guaxinim que serviu de modelo para ajudar os animadores a criar o Rocket Racoon digital dos filmes "Guardiões da Galáxia" e vivia a "reforma" em Portugal.

Estava a dois meses de festejar os dez anos e morreu após uma curta doença às primeira horas da manhã de quinta-feira na Quinta Layla, perto da Aldeia de João Pires, no concelho de Penamacor.

Oreo também ganhou popularidade ao acompanhar o realizador dos filmes, James Gunn, na antestreia mundial em Hollywood em 2014.

Os britânicos John e Sally Bent instalaram-se na Quinta Layla em julho de 2018 e têm uma empresa que fornece animais para filmes e vários eventos. O nome não deixa lugar a dúvidas sobre quem era a grande estrela da companhia: "Oreo and Friends" [Oreo e Amigos, em tradução livre].

O casal acolheu o guaxinim apenas com alguns dias e tiveram de alimentar com biberão quando a mãe não conseguiu produzir leite.

Nos dois filmes delirantes de James Gunn, o popular Rocket Racoon ganhava vida graças à técnica de "motion capture" feita com a interpretação física de Sean Gunn (irmão do realizador) e a voz de Bradley Cooper. Mas foi com Oreo que tudo começou.

A entrada no mundo do cinema aconteceu porque "'Guardiões da Galáxia' foi rodado em Inglaterra, nos Shepperton Studios, e tornou-se importante encontrar um guaxinim domesticado que fosse cooperativo ao ser estudado, filmado e desenhado, e que pudesse aparecer na passadeira vermelha da antestreia europeia", explicou John Bent ao SAPO Mag numa entrevista em outubro.

Quando a Marvel decidiu que "precisavam de fazer a personagem do Rocket Raccoon o 'mais guaxinim possível'", ele tornou-se o parceiro perfeito para ajudar a concretizar a missão.

"O Oreo foi desenhado por mais de 250 animadores e filmado a fazer várias coisas, tais como abrir caixas, as suas reações a diferentes coisas, familiares ou não, do toque ao barulho e paladar. Eles estudaram todos os seus movimentos em detalhe. Filmaram-no seco e molhado (ele não se importava de ser encharcado)", recordava o seu dono.

Ao contrário do que acontece com outros animais, o Oreo não tinha um treino específico para entrar no mundo do cinema: "Como todos os nossos animais, o Oreo sempre teve muita interação com humanos e também com outros animais. Nunca foi treinado, mas, como todos os guaxinins, ele é muito inteligente, curioso e ansioso por aprender. Nunca treinamos os nossos animais para fazer truques, mas passamos muito tempo com eles para termos a certeza que são domesticados, amigáveis e confortáveis em diferentes ambientes".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.