A decisão foi tomada pela Bienal de Veneza, presidida por Paolo Baratta, que apoiou a proposta do diretor do festival, Alberto Barbera.

“Numa idade muito jovem, a sra. Andrews ganhou fama nas salas de música de Londres e, mais tarde, na Broadway graças ao seu notável talento de cantora e atriz. O seu primeiro filme de Hollywood, ‘Mary Poppins’, deu-lhe o estatuto de estrela, que mais tarde foi confirmado num outro filme precioso, ‘Música no Coração’. Estes dois papéis projetaram-na para o estrelato internacional, tornando-a uma figura icónica, adorada por várias gerações de cinéfilos”, declarou Alberto Barbera a respeito da entrega deste prémio.

O diretor do festival acrescentou que “este Leão de Ouro de Carreira é o merecido reconhecimento de uma carreira extraordinária que tem admiravelmente analisado o sucesso popular, com uma ambição artística sem nunca se curvar a compromissos fáceis”.

A atriz, citada no mesmo comunicado, sentiu-se “honrada por ter sido escolhida como a vencedora deste ano do Leão de Ouro de Carreira” e agradeceu à Bienal pelo reconhecimento do seu trabalho, contando estar presente no festival “em setembro para esta ocasião tão especial".

Julie Andrews é conhecida pelos seus papéis em “Mary Poppins”, com o qual venceu um Óscar, um Globo de Ouro e um BAFTA, “Música no Coração”, que lhe valeu a segunda nomeação para o Óscar e o segundo Globo de Ouro, “Victor Victoria”, pelo qual ganhou o terceiro Globo de Ouro, entre outros.

Mais recentemente, em 2001, foi homenageada pelo Kennedy Center e em 2011 recebeu um prémio carreira do Sindicato norte-americano dos Atores.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.