Após o verdadeiro papa, Francisco, ficar preso num elevador no domingo, numa cena digna de filme, dois pontífices da ficção dominaram o Festival de Veneza graças ao realizador italiano Paolo Sorrentino e à série "The New Pope".

Muito elogiados pelos críticos presentes no Lido, os episódios da série, continuação de "The Young Pope", criada há três anos por Sorrentino para a TV, serão exibidos no início do próximo ano pela HBO e Sky.

A produção tem todos os elementos que marcam a carreira do realizador de "A Grande Beleza", vencedor do Óscar de Filme em Língua Estrangeira em 2014.

"Na primeira temporada, queríamos mostrar o Vaticano de dentro, sem contactos com o mundo. Nesta, as relações com o exterior", resumiu Sorrentino.

Com nove episódios - dois foram exibidos em Veneza -, a série rompe um tabu e apresenta um atentado bombista contra a praça de São Pedro.

"É um cenário possível, do qual se fala muito, mas que esperamos que nunca aconteça. Na série acontece com o terrorismo islâmico, mas o verdadeiro perigo é representado pelos vários fundamentalismos, o islâmico é o mais previsível", explicou.

Nos episódios exibidos, com os atores Jude Law, John Malkovich e Javier Cámara, Sorrentino diverte-se com uma paródia do papa de cuecas e descreve as muitas tentações mundanas que assombram os clérigos: vícios, poder e sexo.

"Tento inspirar-me na realidade, mas não se pode definir como uma série com um olhar realista", declarou sobre o seu trabalho.

O Vaticano na Cinecittá

Os imensos salões do Vaticano e a Capela Sistina foram reconstruídos de forma detalhada nos lendários estúdios romanos de Cinecittá, onde o mestre do cinema italiano Federico Fellini rodou todos os seus filmes.

"Para nós, atores, o Vaticano é Cinecittá", afirmou o ator espanhol Javier Cámara, que interpreta o monsenhor Gutiérrez.

Na série, uma nova hierarquia se impõe na Igreja. Na realidade, envolvem momentos emblemáticos, que durante séculos provocaram a imaginação pelo segredo a seu respeito.

Em "The New Pope", Pio XIII (Jude Law) permanece em coma e o secretário de Estado consegue a eleição de um novo papa, João Paulo III (John Malkovich), o que muda o equilíbrio.

"As pessoas também querem o espiritual, acreditar em algo", disse Malkovich.

A presença de Sorrentino e o seu elenco de estrelas em Veneza confirma mais uma vez a redução da distância entre a TV e o cinema.

Ao contrário do Festival de Cannes, a Mostra de Veneza abriu as portas para as grandes plataformas audiovisuais, do Netflix até a grande coprodução internacional liderada pela Sky para Sorrentino, algo que está revolucionando a indústria cinematográfica.

Vários filmes e documentários selecionados, inclusive dois na disputa pelo Leão de Ouro, foram produzidos por estas plataformas.

Fiel a este princípio, o Festival acolherá o lançamento na quinta-feira de "ZeroZeroZero", adaptação do livro de mesmo nome de Roberto Saviano que mapeia o tráfico de cocaína no mundo.

Produzida por Sky, Canal+ e Amazon, dirigida por Stefano Sollima, autor de "Suburra", "Gomorra" e "Sicario", a série foi filmada em Nova Orleães, México, Itália e Marrocos, com um elenco internacional que inclui Andrea Riseborough, Dane DeHaan e Gabriel Byrne.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.