Um James Bond negro ou até mulher são algumas das propostas que têm entretido fãs e comunicação social quando Daniel Craig se aproxima cada vez mais da última missão como 007.

Agora, Rachel Weisz, casada com Daniel Craig, revelou que não pensa que deva existir uma James Bond feminina e que a prioridade das mulheres deve ser avançar para as "suas próprias histórias".

"Ian Fleming [o escritor dos livros] passou passou uma quantidade pavorosa de tempo a escrever esta personagem específica, que é especificamente masculina e se relaciona de uma forma especifica com as mulheres", contou ao jornal The Telegraph.

"Porque não criar as suas próprias histórias em vez saltar para os ombros e ser comparada a todos os outros homens que antecederam? As mulheres são realmente fascinantes e interessantes e deviam ter as suas próprias histórias", acrescentou.

Daniel Craig foi Bond em "007 - Casino Royale" (2006), "007 - Quantum of Solace" (2008), "007 - Skyfall" (2012) e "007 Spectre" (2015). Para 2019 está previsto um quinto filme, que se especula que será a sua despedida da personagem.