A realização do curso, com uma carga horária de cerca de 18 horas, enquadra-se na prossecução dos fins da ASDE na área da educação para o desenvolvimento, sendo que o valor arrecadado com as inscrições, 500 escudos por pessoa, reverte-se a favor do primeiro centro de cuidados paliativos que está sendo construído no país, mais concretamente na cidade de São Filipe nas proximidades do hospital regional São Francisco de Assis.

O cineasta brasileiro Joel Zito Araújo, que vai ministrar o curso, premiado diretor e conhecido por “tematizar” o negro na sociedade brasileira é também roteirista e produtor, doutor em Ciências da comunicação pela ECA/USP e fez pós-doutorado no departamento de rádio, TV e cinema na University of Texas, em Austin, nos Estados Unidos, onde também foi professor do mesmo departamento.

Nascido em novembro de 1954, dirigiu 29 curtas e médias documentários e ficcionais “tematizando” o negro na sociedade brasileira, donde destacam-se “São Paulo abraça Mandela” (1991), “Retrato em preto e branco” (1993), “A Exceção e a Regra” (1997) e “Vista Minha Pele” (2003).

Em 1999 finalizou sua primeira longa-metragem para a televisão, o documentário “O efémero estado União de Jeová”, sobre uma revolta camponesa liderada por negros no norte do Espírito Santo, e dois anos depois, lançou “A Negação do Brasil”, sobre a trajetória do personagem negro nas novelas brasileiras, com impressionante trabalho de pesquisa que deu origem a um livro homónimo.

Segundo uma nota de imprensa da ASDE, em 2004, finalizou sua primeira longa-metragem de ficção, “As Filhas do Vento” que ganhou oito prémios no Festival de Gramado, entre eles o de melhor filme segundo a crítica, melhor diretor, ator e atriz, e na mostra de cinema de Tiradentes, foi escolhido melhor filme pelo público e participou ainda de festivais em várias partes do mundo, como Índia, China, França, Alemanha, Estados Unidos, África do Sul e Burkina Faso.

Em 2009, lançou o documentário “Cinderelas, Lobos e um Príncipe Encantado” que na semana de lançamento obteve um milhão e meio de espetadores.

Para a televisão, Joel Zito Araújo dirigiu o programa “Espelho no Canal Brasil” apresentado e produzido por Lázaro Ramos, e mais recentemente, em 2013, lançou o documentário “Raça” uma história que traça um painel do debate racial no Brasil contemporâneo, além de outros trabalhos e de vários artigos para jornais e revistas do Brasil e do exterior, e autor dos livros “A Negação do Brasil – o negro na história da telenovela brasileira” e “O Negro na TV Pública”.

Joel Zito Araújo é presidente da terceira edição do Prémio Nacional de Publicidade de Cabo Verde, cuja cerimónia de entrega acontecerá a 15 de março.