"Uncut Gems", com Adam Sandler, e "O Farol", com Robert Pattinson, lideram a corrida aos Independent Spirit Awards, com cinco nomeações cada, no início não oficial da temporada anual dos prémios de Hollywood.

Para se qualificarem nos Independent Spirit Awards, os filmes têm de cumprir vários critérios, incluindo não custarem mais de 22,5 milhões de dólares e terem um "significativo conteúdo americano" ou cidadãos americanos ou residentes permanentes em duas das três posições criativas de realizador, produtor e argumentista.

Embora os grandes lançamentos de estúdios não sejam elegíveis, como acontece este ano com "O Irlandês", de Martin Scorsese, ou "Joker", de Todd Phillips,este prémio é visto como um forte indicador dos filmes independentes que podem eventualmente entrar disputa dos Óscares: nos anos mais recentes, as escolhas dos dois prémios coincidiram com "12 Anos Escravo", "Birdman", "O Caso Spotlight" e "Moonlight".

Na corrida a Melhor Ator, Adam Sandler destaca-se como um audacioso negociante de joias de Nova Iorque no drama "Uncut Gems" dos irmãos Safdie, que também receberam uma nomeação pela realização.

Já Robert Pattinson, antiga estrela da saga "Crepúsculo", reafirma as suas credenciais no cinema independente com uma nomeação pela história a branco e preto de Robert Eggers sobre dois faroleiros colocados numa ilha remota.

Ambos os filmes são da A24, que mais uma vez dominou a lista, recebendo 18 nomeações: a produtora esteve por trás dos recentes "Moonlight", "Lady Bird" e "Um Desastre de Artista".

"Uncut Gems" não tem distribuidora portuguesa, ao contrário de "O Farol", embora a estreia em sala não esteja assegurada: antes da sua primeira exibição em Portugal, na quinta-feira à noite no LEFFEST, o produtor Paulo Branco salientou que dependerá do percurso do filme na temporada de prémios.

Josh Welsh, presidente dos Independent Film, que organiza os prémios, descreveu 2019 como "um ano de cinema ousado, audacioso e de sucesso", apesar das mudanças e desafios significativos que afetam a indústria cinematográfica.

Na corrida a Melhor Filme está ainda "Marriage Story", da Netflix (onde estará disponível a partir de 6 de dezembro), que já tem assegurado o Robert Altman Award, distinção coletiva para realizador, diretor de "casting" e elenco, o que deixou os Scarlett Johansson, Adam Driver e Laura Dern fora à corrida aos prémios de interpretação (os três são considerados favoritos às nomeações nos Óscares).

Para Melhor Filme estão ainda nomeados "Uma Vida Escondida", de Terrence Malick (estreia nacional a 16 de janeiro), "A Despedida", com Awkwafina (estreia a 9 de janeiro) e "Clemency", com Alfre Woodard (sem estreia anunciada).

Enquanto Sandler e Pattinson competem pelo prémio de Melhor Ator, Renée Zellweger ("Judy") e Elisabeth Moss ("Her Smell") foram nomeadas para Melhor Atriz, enquanto Jennifer Lopez se destaca entre as secundárias por "Ousadas e Golpistas".

Os vencedores serão conhecidos durante uma cerimónia a 8 de fevereiro, um dia antes dos Óscares.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.