Numa lista de 40 longas-metragens divulgada pela revista Esquire, a qual a Inforpress teve acesso hoje, o filme do realizador português está na nona posição, numa selecção feita pelo escritor e crítico de cinema nova-iorquino Nick Schager, que elege as melhores obras estreadas este ano, até ao momento, no grande ecrã.

“Cada uma das imagens do director é mais arrebatadora do que a outra, e sua beleza, junto com uma paisagem sonora envolvente de camas rangendo, lençóis soprando ao vento e chuva batendo em telhados em ruínas, é encantadora”, escreveu o crítico Nick Schager.

Ainda descrevendo o filme, o crítico considerou que este filme é uma “série de quadros de tristeza apaixonada envolvendo não apenas Vitalina, mas também um padre idoso em crise espiritual e outro jovem prestes a suportar sua própria tragédia”.

“A grandeza formal do filme, sua precisão de composição e interacção pictórica de luz e escuridão, é avassaladora, assim como a presença majestosa da própria Vitalina”, ajuntou.

Ainda da lusofonia, entre os 10 melhores filmes, está o filme “Bacurau” do brasileiro Kleber Mendonça Filho, na oitava posição.

O filme “Vitalina Varela” teve estreia mundial em Agosto de 2019, no Festival de Cinema de Locarno, na Suíça, onde arrecadou os prémios Leopardo de Ouro e Leopardo de melhor interpretação feminina para a protagonista, que dá nome ao filme.

O filme, que chegou aos cinemas portugueses em Outubro de 2019, no circuito comercial, cineclubes e auditórios municipais, parte da história de uma mulher cabo-verdiana que viveu grande parte da vida à espera de ir ter com o marido, Joaquim, emigrado em Portugal.

Sabendo que ele morreu, Vitalina Varela chegou a Portugal três dias depois do funeral.

Pedro Costa conheceu Vitalina Varela quando rodava o filme anterior, “Cavalo Dinheiro”, acabando por incluir parte da história dela na narrativa e dando-lhe agora protagonismo na nova obra cinematográfica.

Em Outubro de 2019 o filme “Vitalina Varela” conquistou o “Silver Hugo”, prémio do júri do Festival de Cinema de Chicago, dos Estados Unidos da América e ainda venceu o grande prémio do Festival de Cinema de La Roche-su-Yon, em França.

Em Novembro do mesmo ano, o filme venceu os prémios de Melhor Realizador, Melhor Actor e Melhor Direcção de Fotografia, da Competição Internacional, do Festival Internacional de Cine de Mar del Plata, na Argentina.

AM/ZS

Inforpress/Fim

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.