Em 1964, o cineasta
Henri-Georges Clouzot começa a rodar um filme, «L'Enfer», que conta o drama de um gerente de hotel na Provença, enlouquecido de ciúmes pela aparente infidelidade da sua jovem e bela mulher. Após três semanas de filmagens delirantes, com os técnicos exaustos, as equipas inactivas, os enormes gastos financeiros e as tensões com os actores, o projecto é interrompido.

A realização do filme sofre os efeitos de um cineasta perfeccionista e indeciso, com insónias e uma profunda obsessão pela sua actriz principal,
Romy Schneider, então com 26 anos. Obcecado por ela, zanga-se com o actor (
Serge Reggiani), que acaba por ser internado num hospital em estado depressivo. Henri-Georges Clouzot é vítima de um enfarte e o filme ficará para sempre inacabado (muitos anos mais tarde,
Claude Chabrol voltaria a pegar no argumento para fazer «O Inferno», com
Emanuelle Béart a retomar o papel de Schneider).

Os realizadores Serge Bromberg e Ruxandra Medrea recuperaram todo o material filmado e fazem a história de um filme inacabado, onde é visível a tragédia à frente e por detrás das câmaras. Ao longo de intermináveis testes de câmara e de longas cenas ressaltam imagens de grande conteúdo erótico onde aparece uma actriz, bela e magnética, completamente refém das visões do realizador.

«L'Enfer D'Henri-Georges Clouzot» é projectado hoje, 28 de Abril, no Cinema São Jorge, às 23h59

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.