A Berlinale revelou esta quinta-feira que nove produções e coproduções da Áustria, Canadá, França, Alemanha, Grécia, Holanda, Sérvia, Turquia, Índia e Estados Unidos serão apresentadas na 69.ª edição do festival, que decorre em fevereiro, em Berlim.

O programa do Festival Internacional de Cinema de Berlim de 2019, que abrirá com o filme “The Kindness of Strangers”, de Lone Scherfig, reúne cinco estreias mundiais e uma estreia a nível internacional em competição, anunciou a organização, que avança ainda com três nomes para a secção Berlinale Special.

Em competição surgem “The Ground Beneath My Feet“ (Áustria), de Marie Kreutzer, “The Golden Glove“, de Fatih Akin (coprodução de Alemanha/França), “I Was at Home, but”, de Angela Schanelec (coprodução de Alemanha/Sérvia), “A Tale of Three Sisters”, de Emin Alper (coprodução Turquia/Alemanha/Holanda/Grécia), e “Ghost Town Anthology”, de Denis Côté (Canadá), em estreia mundial.

O filme francês “Grâce à Dieu”, de François Ozon, junta-se à lista, estreando-se internacionalmente.

Na secção Berlinale Special, dedicada a produções de realizadores contemporâneos, documentários e outros trabalhos, de caráter extraordinário, e à sua reflexão, constam “Gully Boy”, de Zoya Akhtar (Índia), “Brecht”, de Heinrich Breloer (coprodução Alemanha/Áustria), em estreia mundial, e o documentário “Watergate”, de Charles Ferguson (Estados Unidos), que se estreia na Europa.

O júri internacional do Festival de Berlim será presidido pela atriz francesa Juliette Binoche, que recebeu, em 1997, o Urso de Prata de melhor atriz pelo filme “O Paciente Inglês”.

A programação da Berlinale, que vai decorrer na capital alemã de 7 a 17 de fevereiro, continuará a ser anunciada ao longo das próximas semanas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.