Os primeiros dias de estreia confirmaram o que já se sabia: "Monstros Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald" vai ser mais um grande sucesso de bilheteira na saga "Harry Potter".

Apesar de uma quebra de entusiasmo nos EUA, o arranque global de 251 milhões de dólares continua mais do que a justificar o forte investimento do estúdio: os filmes estão cada vez mais caros e o orçamento do mais recente terá chegado aos 200 milhões.

O que o arranque também confirmou é que o filme não foi afetado pelas críticas serem mais negativas do que as que teve "Monstros Fantásticos e Onde Encontrá-los", que arrancou com 218 milhões há dois anos.

Esta separação entre o que pensaram os críticos e o público, bem como o peso das polémicas, tem uma razão de ser: os fãs apenas estão interessados na criação de J. K. Rowling.

"O que estes fãs estão focados é no mundo profundo da mitologia. A comunicação social e outros fatores externos — bons, maus ou indiferentes — não lhes afetam o mundo do filme", explicou à Variety uma responsável do site Fandom, que analisa o comportamento de vários tipos de bases de fãs em todo o mundo.

O Fandom estima que as suas páginas sobre o universo Harry Potter geram 21 milhões de visualizações todos os meses e que a pesquisa aumenta 27% de filme para filme, principalmente quando são lançados os primeiros trailers e não por causas externas.

"A nossa audiência tem tendência a não se preocupar muito com as passadeiras vermelhas e as celebridades. Sabem que o Newt Scamander não é o Eddie Redmayne [na vida real], e vice-versa.", esclareceu ainda para justificar a falta de impacto que tiveram as polémicas à volta da violência doméstica envolvendo Johnny Depp e as acusações de racismo à volta da personagem interpretada pela atriz coreana Claudia Kim, que ocuparam muito espaço na imprensa.