Johnny Depp e provavelmente o Capitão Jack Sparrow não fazem parte dos próximos planos da saga "Piratas das Caraíbas".

Após meses de rumores, a confirmação vem de uma fonte oficial: Sean Bailey, chefe de produção de filmes da Disney, indicou ao Hollywood Reporter que o estúdio prepara o relançamento da saga com Rhett Reese e Paul Wernick, argumentistas dos filmes "Deadpool".

Quando lhe perguntaram se era possível sobreviver sem Johnny Depp, este responsável da Disney, que nunca menciona o nome do ator, indicou que a intenção é trazer uma "nova energia e vitalidade", salientando que parte da razão para a contratação dos dois argumentistas é a vontade de espicaçar a saga.

Ao longo de 14 anos e cinco filmes, a Disney arrecadou cerca de 4,5 mil milhões de dólares, mas o mais recente, "Homens Mortos Não Contam Histórias" (2017) "só" rendeu 794 milhões a nível mundial.

O anterior, "Por Estranhas Marés", passou a marca dos mil milhões em 2011. A comunicação social especializada notou que era um sinal de "esgotamento" da saga.

Foi em outubro que surgiram as notícias de que o estúdio estava a pensar recomeçar tudo de novo e teve uma reunião com Rhett Reese e Paul Wernick,

Os rumores da saída de Johnny Depp eram ainda mais antigos: vinham de agosto.

Além dos problemas durante a rodagem do último filme, em causa estariam as constantes polémicas a envoler o ator que desagradavam à Disney, desde o estilo de vida e despesas extravagantes às acusações de violência doméstica da ex-mulher Amber Heard e um processo em tribunal por uma alegada agressão na rodagem de "City of Lies".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.