A informação foi avançada hoje à Inforpress pelo coordenador da Unidade Técnica do programa CPLP Audiovisual, José Pedro Ribeiro, à margem de uma oficina de planeamento de difusão destes documentários nas televisões públicas.

José Pedro Ribeiro mostrou-se satisfeito com a qualidade dos trabalhos desenvolvidos pelos nove Estados-membros da Comunidade Países Língua Portuguesa.

“Todos os produtores conseguiram cumprir com os prazos, alguns já entregaram as versões finais e só faltam dois ou três a entregar a versão já corrigida, com a correção de cor, imagem e som, e, de facto, é com enorme orgulho e satisfação que vimos que mais uma etapa foi concluída e digamos estamos a aproximar da nova etapa que é a exibição dos filmes” assegurou.

Durante a oficina, que ocorre num dos hotéis da capital, a organização vai definir com todas as televisões públicas que fazem parte da rede do programa DOCTV CPLP a forma como esses documentários vão ser exibidos, de forma simultânea, nos respetivos países.

A organização pretende que os nove documentários sejam exibidos a partir do dia 05 de maio, Dia da Língua e da Cultura da CPLP, prevendo-se uma cerimónia de difusão em cada um desses países.

Segundo José Pedro Ribeiro, durante este encontro foram apresentados alguns dos documentários e os representantes das televisões presentes estão “expectantes” para poderem divulgar esses trabalhos nos seus canais.

Em Cabo Verde, informou, os documentários vão passar na Televisão de Cabo Verde (TCV).

Ainda durante esta oficina vão definir o ponto de situação da produção dos documentários, mapeamento temático da carteira de programação do Programa DOCTV III, mapeamento das faixas de programação nos polos nacionais e definição final da ordenação do programa “Nossa Língua”, entre outros.

Os projetos apoiados no valor de 50 mil de euros foram “Elinga teatro 1988/2008” de Paulo Azevedo (Angola), “Entre a Porta e a Rua” de Rafael Figueiredo (Brasil), “Bidon: Nação Ilhéu” de Celeste Fortes (Cabo Verde), “Bijagó o Tesouro Sagrado” de Domingos Sanca (Guiné Bissau), “Ritmo de Ida e Volta” de Ngolo Letícia Idabe Makuale (Guiné Equatorial).

De Moçambique foi selecionado o projeto” A experiência de Moçambique na Gestão de mudanças climáticas 2000-2018″ de Tânia Machonisse, de Portugal “Margot Dias, uma viagem aos Macondes de Moçambique” de Catarina Alves Costa, de São Tomé e Príncipe ” O Estado Crioulo de África” de Teodora de Ceita da Luz Martins e de Timor Leste “Música da Resistência” de Francisca Maia.

Esses projetos tem a duração de 52 minutos e, de acordo com o regulamento do concurso, estes tinham que oferecer uma visão contemporânea das realidades sociopolíticas culturais da CPLP.

No âmbito deste concurso, o realizador e o produtor participaram em maio de 2018, numa Oficina de Desenho Criativo de Produção, e na altura assinaram o Contrato de Coprodução de Obra Audiovisual para Televisão.