Os estúdios já tinham adiado duas vezes a estreia da versão em imagem real da animação "Mulan". Desta vez, não adiantou a data de quando o filme chegará aos cinemas.

Após o adiamento de "Tenet", uma obra de ficção científica do diretor Christopher Nolan bastante aguardada por cinéfilos, "Mulan" é o segundo 'blockbuster' a ser retirado do calendário de lançamentos deste verão.

"Nos últimos meses, ficou claro que nada pode ser dado como definitivo em relação à maneira como lançamos filmes", comentou um porta-voz do estúdio Disney à imprensa americana.

A Disney também anunciou o adiamento por um ano dos lançamentos dos futuros episódios de "Avatar" (para dezembro de 2022) e "Star Wars" (para dezembro de 2023).

Os episódios seguintes das sagas serão lançados a cada dois anos: "Avatar" em 2024, 2026 e 2028; "Star Wars" em 2025 e 2027.

Numa mensagem publicada no Twitter, o realizador, argumentista e produtor de "Avatar", James Cameron, explicou que o adiamento se devia aos atrasos no cronograma de produção do filme.

Embora as filmagens tenham começado na Nova Zelândia para a rodagem de imagens reais, o trabalho de efeitos especiais, previsto para ser feito em Los Angeles, ainda não pôde começar por causa da pandemia.

A Disney também adiou, para uma data não especificada, o novo filme do diretor norte-americano Wes Anderson, "The French Dispatch", que estava programado para ser lançado a 16 de outubro.

Selecionada em Cannes, esta longa-metragem é produzida pelo estúdio Searchlight, que se tornou uma subsidiária da Disney desde que a gigante do entretenimento assumiu a maioria dos ativos do grupo 21th Century Fox em 2019.

No início de abril, a Disney já tinha decidido adiar a estreia de uma dezena de filmes do universo de super-heróis da Marvel e outras grandes produções como "Viúva Negra", filme protagonizado pela atriz Scarlett Johansson.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.