A empresa líder no setor de exibição de cinema em Espanha anunciou o encerramento de todas as salas por causa da pandemia do coronavírus.

Os cinemas Yelmo gerem mais de 500 salas e 50 multiplexes em todo o país, quase 20% do total, que são três mil salas.

A percentagem aumenta significativamente quando o fator é a lotação.

Apenas há 48 horas, os cinemas Yelmo tinham manifestado a intenção de permanecer abertos, apenas com um terço da capacidade.

"Desde o início que temos estado em contacto permanente com os organismos públicos para ajudar a prevenir a proliferação do coronavírus. No entanto, perante esta situação de pandemia e num exercício de responsabilidade social, fomos forçados por razões de força maior a fechar ao público", anunciou a empresa em comunicado.

"Ofereceremos novamente os nossos serviços assim que a situação normalizar. Neste momento, a nossa prioridade é garantir a saúde e a proteção das pessoas, tanto dos clientes como dos funcionários", acrescenta a nota.

Até esta decisão, os cinemas em Espanha estavam a fazer um esforço para se manter abertos, reforçando as garantias de limpeza e higiene, e reduzindo a venda de bilhetes.

Uma das exceções era Madrid, onde cinemas, museus e outros locais públicos de grande afluência já tinham sido encerrados.

Mais informações sobre o COVID-19.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.