A epidemia provocada pelo Coronavírus na China provocou outra "fatalidade": o fim de semana mais importante do ano nas salas do cinema do país.

A China é o segundo maior mercado de cinema do mundo logo a seguir aos EUA. Tradicionalmente, o novo ano lunar chinês (este ano a 25 de janeiro) é uma temporada lucrativa para distribuidores e exibidores, quando as famílias se juntam durante a semana de festejos em várias atividades de lazer, incluindo ver filmes.

No entanto, os estúdios cancelaram as suas estreias por causa do novo Coronavírus, que já provocou 18 mortos e isolou as cidades de Wuhan, Huanggang e Ezhou, além de ter suspender as festividades associadas ao novo ano lunar em várias localidades, incluindo Pequim, onde as autoridades também decidiram encerrar a Cidade Proibida.

Segundo o jornal The Guardian, entre os filmes suspensos até nova data por receio de que o vírus se expanda em áreas fechadas estão "Detective Chinatown 3" [foto], a terceira parte de uma popular saga de comédia; "Leap", um filme marcadamente patriótico com Gong Li sobre a equipa nacional feminina de voleibol; o filme de ação "The Rescue"; a comédia "Lost in Russia"; e a animação "Boonie Bears: The Wild Life".

O impacto do vírus no mercado de cinema também levou a quedas entre os 7 e os 21% da cotação das ações em bolsa de várias companhias envolvidas nos filmes.

Estes cancelamentos estendem-se às estreias que já estavam marcadas para dezenas de cinemas fora da China, incluindo Grã-Bretanha e EUA, porque a legislação chinesa obriga a que os filmes produzidos no país devam ser lançados primeiro no mercado interno.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.