O verão de 2019 acabou de perder inesperadamente um dos seus filmes mais importantes.

E isso significa mais problemas para o ator Chris Pratt depois da turbulência à volta de "Guardiões da Galáxia" após ser despedido o realizador James Gunn.

"Cowboy Ninja Viking" foi suspenso pelo estúdio Universal um mês antes de começar a rodagem, apesar de já ter data de estreia marcada para 28 de junho de 2019, uma das semanas mais lucrativas do ano cinematográfico (alguns dias antes do feriado nacional do 4 de julho).

No ambiente volátil de Hollywood os filmes podem passar anos até um projeto chegar às salas de cinema, mas nesta fase é uma decisão mais invulgar.

O projeto baseia-se numa banda desenhada de 2009 da autoria de AJ Lieberman e Riley Rossmo e a intenção parece ser ter um filme de "ação pura e dura" em que Pratt interpreta um novo tipo de assassino com as capacidades mais letais de três diferentes "personas": cowboy, ninja e viking.

O Collider refere que o orçamento do projeto é "relativamente modesto" para um filme de ação ambicioso desta natureza, mas o Deadline acrescenta que é "suficientemente grande" para o estúdio querer ter a certeza que está tudo pronto para avançar.

O projeto não foi cancelado, mas voltou à fase do "desenvolvimento ativo", tanto mais que, segundo o Collider, o estúdio tem esperanças que se venha a tornar uma saga para os próximos anos.

Ainda segundo o Deadline, circulavam rumores de grandes problemas na produção e agora "podem ser feitas algumas alterações nos elementos".

Priyanka Chopra estava em negociações para ser a parceira principal de Chris Pratt e continuará a ser a primeira escolha se a sua agenda não colidir com a nova data de produção que for marcada.

Na realização continua a estar Michelle MacLaren, que faria a estreia no grande ecrã depois de dirigir episódios das séries "A Guerra dos Tronos", "The Walking Dead" e "Breaking Bad".