Com as primeiras denúncias de abuso sexual contra o produtor Harvey Weistein, que desencadearam o #MeToo, quase a fazerem um ano, Cate Blanchett defendeu que o movimento vai precisar de "coragem e paciência" para fazer mudanças em Hollywood.

As declarações da atriz australiana foram feitas na antestreia na quarta-feira em Londres do seu novo filme, "O Mistério da Casa do Relógio" (chega dia 20 a Portugal), onde também recordou que as revelações de abuso que vieram a público com o movimento não são exclusivos da indústria cinematográfica.

"Acho que existem muitas mudanças que podem acontecer imediatamente e algumas que vão levar algum tempo, vamos todos de precisar de coragem e paciência. Para homens, mulheres e crianças", explicou.

"Acho que somos uma indústria muito inteligente e uma indústria publica. Portanto, temos a tendência de tornar os nossos problemas públicos, o que acho excelente. Mas as desigualdades e abusos acontecem em todas as indústrias", acrescentou.

Questionada sobre o que faria desaparecer de Hollywood se tivesse os mesmos poderes que as das sua personagem no filme, Blanchett respondeu que criaria maior diversidade: "Quando mais inclusiva e diverso for o local de trabalho, mais feliz será".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.