A informação foi dada à Inforpress pelo diretor, Marco Abbondanza, que explicou que o cinema italiano possui grandes realizadores, e como encontraram grandes filmes legendados em português, filmes de grandes Óscares, decidiram iniciar por esta via.

Até porque, o diretor disse acreditar que o cinema “é uma arte que permite as pessoas conhecerem grandes figuras, se viaja com maior facilidade”.

Para materialização do projeto, foi colocado uma tela no pátio do Centrum, e encontra-se na ilha uma jovem italiana, da universidade de Veneza, que durante 15 dias, exibirá filmes diariamente, com entrada livre e além de filmes para adultos, haverá também para crianças.

Com este projeto, o diretor adiantou que pretendem-se, por um lado, mostrar a arte do cinema, com filmes comerciais, entre outros conteúdos importantes, e, por outro, levar as pessoas a pensarem, a refletirem e a crescerem.

Pensarem que “um filme não é somente um filme, que nele podem encontrar outro conteúdo e viver grandes histórias”.

Por outro lado, aproveitando a jovem para fazer apresentações dos filmes e prestar esclarecimentos no final, pretendem “utilizar o cinema como a arte de unir uma comunidade, porque, é normal ver um filme em casa, mas o momento coletivo da comunidade é algo importante para a mesma e para a cultura”.

Marco Abbondanza diz ser consciente que no início, não vão ter o espaço cheio, mas, vamos com calma e paciência, atingirão o objetivo.

Pois, o mesmo diz saber que não há cinema na Brava há vários anos e pretendem colmatar um vazio enorme.

“Sabemos que não é em dez dias que vamos trazer todos para cá. É aos poucos e através do ‘boca-a-boca’, talvez daqui há um ano, podemos ter sim a casa cheia”, observou.

Para dar início, hoje será exibido o filme O Ilusionista.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.