Sem surpresas, a Pixar e a Disney conseguiram mais um primeiro lugar nas bilheteiras dos EUA.

A estreia de "Toy Story 4" conseguiu 118 milhões de dólares [103,6 milhões de euros], a que se juntam mais 120 de outros 37 mercados internacionais.

Nos EUA, é um recorde para a saga de animação, ultrapassando os 110,3 milhões do terceiro filme (2010), embora esse valor não inclua a inflação.

"Toy Story 4" também é a quarta melhor estreia para uma animação, atrás de "The Incredibles 2" (182 milhões), "À Procura de Dory" (135 millhões) e "Shrek 3" (121 millhões).

No mercado americano, a Disney tem as quatro maiores estreias de 2019: "Toy Story 4" ficou à frente de "Alladin", perdendo apenas para "Vingadores: Endgame" e "Capitão Marvel".

Apesar dos marcos históricos, "Toy Story 4" também confirmou a tendência acidentada desta temporada de cinema para as sequelas: a Disney projetava 140 milhões e os analistas pensavam que, por se tratar da mais amada saga da Pixar, conseguisse bater o recorde de "The Incredibles 2".

Num distante segundo lugar nas bilheteiras ficou uma nova versão de "O Boneco Diabólico", com o regresso de Chuck: 14 milhões de dólares, também ligeiramente abaixo dos 16 a 18 milhões das projeções. No entanto, ao contrário de outras projeções muito dispendiosas, o orçamento foi apenas de 10 milhões de dólares.

Nos EUA, a venda de bilhetes continua 6% atrás de 2018 por causa das várias desilusões comerciais, com destaque para "X-Men: Fénix Negra": "MIB: Homens de Negro - Força Internacional", "Godzilla II: Rei dos Monstros" e "A Vida Secreta dos Nossos Bichos 2".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.