O cineasta Alejandro González Iñárritu presidirá ao júri do próximo Festival de Cannes, em maio, e será o primeiro mexicano a assumir a prestigiosa responsabilidade.

"Perante a presença do diretor de 'Babel', o Festival celebrará todo o cinema mexicano", afirma num comunicado divulgado pela organização do maior festival de cinema do mundo.

Três dias depois de Alfonso Cuarón receber três estatuetas dos Óscares por "Roma" - Melhor Filme Estrangeiro, Realizaçãoe  Fotografia -, o anúncio de Iñárritu em Cannes confirma o momento espetacular dos cineastas mexicanos.

Iñárritu, 55 anos, presidirá ao júri do 72º Festival de Cannes (14-25 de maio), papel ocupado no ano passado pela atriz australiana Cate Blanchett, quando o vencedor da Palma de Ouro foi "Shoplifters: Uma Família de Pequenos Ladrões", do japonês Hirokazu Kore-Eda.

"Sinto-me honrado e feliz de regressar este ano e imensamente orgulhoso de presidir ao júri. O cinema corre nas veias do planeta e este festival é o seu coração", disse o cineasta, citado no comunicado oficial.

O mexicano é um dos cineastas mais consagrados de Hollywood e venceu dois Óscares de realização de forma consecutivo, em 2015 e 2016, por "Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)" e "The Revenant: O Renascido".

Também regressa com frequência a Cannes: o exibiu seu primeiro filme, "Amor Cão" (2000), na Semana da Crítica. Seis anos depois, "Babel" foi exibido na mostra principal e Iñárritu venceu o prémio de realização.

Já "Biutiful" (2010) deu a Javier Bardem o prémio de melhor ator em Cannes.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.