A Disney volta a ter sucesso com a sua estratégia de ir aos seus clássicos de animação para fazer novas versões em imagem real.

"Aladdin", o "remake" do filme de 1992 feito por Guy Ritchie com Will Smith, conquistou 86 milhões de dólares na sua estreia nos EUA, valor que deverá subir para os 105 milhões por se tratar do lucrativo fim de semana do "Memorial Day", que vai de sexta até ao feriado de segunda-feira.

O valor ultrapassa as previsões do estúdio e dos analistas, tornando-se a terceira melhor estreia de 2019 e a quinta melhor do "Memorial Day".

O público americano atribuiu ao filme um "A" nos inquéritos à saída das salas de cinema, mas os críticos de cinema chamaram-lhe "karaoke cinematográfico" e a cotação no site "Rotten Tomatoes" é uns medíocres 58%.

Com exceção do Japão, "Aladdin" também estreou nos principais mercados internacionais e arrecadou mais 121 milhões de dólares, para um total global de 207 milhões. Um bom arrranque para uma produção com um orçamento estimado em 183 milhões e só deverá ficar "com boas contas" se chegar aos 550 milhões.

O segundo lugar foi para "John Wick 3: Implacável", que após dois fins de semana já ultrapassou as receitas americanas e globais de "John Wick 2": respetivamente, 106 e 181 milhões.

A Disney também mantém o terceiro lugar nos EUA com mais 22 milhões no quinto fim de semana de "Vingadores: Endgame", que está prestes a chegar aos 800 milhões naquele país. Apenas "Star Wars: O Despertar da Força" conquistou esse feito.

Os super-heróis estão agora com 2,67 mil milhões de dólares a nível mundial, cada vez mais perto dos 2,78 mil milhões que seguram a liderança de "Avatar".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.