Nas últimas semanas, dois eventos têm dominado as atenções da cultural popular a nível mundial: a conclusão de 11 anos do Universo Cinematográfico Marvel com "Vingadores: Endgame" e a "contagem decrescente" dos seis episódios da oitava e última temporada de "A Guerra dos Tronos".

O filme tem batido recordes de bilheteira e é o corolário lógico de um evento que começou no cinema em 2008. A série começou em 2011 e termina já este domingo.

Apesar de ter mais dois livros para publicar, George R. R. Martin também não quis perder as três horas do fenómeno Marvel no cinema e partilhou a opinião no seu blogue.

"'Endgame' é espantoso. Parabéns aos argumentistas e realizadores. Não consigo acreditar que conseguiram [juntar] todas estas personagens num filme e ainda conseguiram fazer justiça a todos. A batalha final foi épica, excitante, emocionante, cheia de reviravoltas e estranhamente bela. Mas as cenas das personagens no início do filme é que realmente foram importantes para mim. A abertura com Hawkeye, as cenas do Homem-Formiga, os momentos de Tony Stark em comunhão com o seu capacete... muitos mais.", comentou o escritor.

"Há aqui muita ação, mas este não é só um filme de Grande Ação Parva, dos quais há muitos hoje em dia. Stan Lee teria ficado orgulhoso. Alguma vez ele poderia ter sonhado que todas aquelas personagens que ele, Jack Kirby, Steve Ditko e o resto da equipa da Marvel criaram no início dos anos 60 dominariam um dia a cultura global? Há uma história incrível para vocês", continuou.

O escritor concluiu dizendo que "herói esquecido" do filme é o rato e deviam torná-lo um "Vingador" honorário. [SPOILER: o que manipula a máquina do Homem-Formiga no início do filme e permite o seu regresso].

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.